Viagem & Gastronomia

Day 1 em Salvador às vésperas da festa de Iemanjá: a vista deslumbrante do Golden Tulip e a emocionante participação de Saulo no ensaio do Olodum

Deixamos as malas no hotel e seguimos em direção ao Pelourinho, afinal era terça-feira, dia de Ensaio do Olodum, que, neste ano, celebra os 30 anos do hino "Faraó - Divindade do Egito"

Publicado em 5 de fevereiro de 2017 | Por Junior de Paula

O Site HT acabou de voltar de um giro por Salvador para conferir mais uma festa de Iemanjá, que rola todo dia 2 de fevereiro, no entorno da Casa da Rainha do Mar, no bairro do Rio Vermelho. A celebração, que teve início, reza a lenda, há quase um século surgiu quando os peixes sumiram e os pescadores da região do mercado do peixe do Rio Vermelho resolveram subir em seus barcos com oferendas para Iemanjá e ofertar em mar aberto. Logo em seguida os peixes voltaram em abundância e o que era um pedido desesperado por clemência da rainha do mar virou uma tradição que movimenta milhares e milhares de pessoas todos os anos. Oficialmente não é feriado em Salvador, mas é como se fosse. As ruas do bairro boêmio do Rio Vermelho começam a se encher ainda na noite do dia 1, com os devotos vestidos de branco e azul preparando seus balaios com oferendas que serão ofertados a partir do primeiro minuto do dia 2.

Apaixonados que somos pela capital baiana, profundo conhecedores e admiradores do Carnaval, que acompanhamos de perto há quase duas décadas, fomos tomados pela força, também do dois de fevereiro. Nossa primeira incursão pela festa de Janaína foi em 2016, quando a data caiu às vésperas da folia de momo. Antecipamos nossa ida e pronto, ficamos completamente apaixonado por mais esta celebração baiana. Neste ano, não pensamos duas vezes e, com o apoio da Rede BHG de Hotéis, e seu maravilhoso Golden Tulip Salvador, desembarcamos no dia 31 em território soteropolitano para uma programação intensa e cheia de axé hospedados no hotel com a vista mais linda da cidade e o atendimento mais cuidadoso que você vai ter na cidade de luz e prazer.

O maravilhoso Golden Tulip Salvador

Deixamos as malas no hotel e seguimos em direção ao Pelourinho, afinal era terça-feira, dia de Ensaio do Olodum, que, neste ano, celebra os 30 anos do hino “Faraó – Divindade do Egito“. A festa da banda percussiva mais famosa do mundo começa cedo, por volta de 8 da noite e toma as ruas em torno do Largo Tereza Batista, onde a batucada pulsa forte. O ingresso custa R$70 e te dá direito ao espaço interno, onde, além do palco, tem bares e banheiros que funcionam super bem de forma rápida e civilizada.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Junto do Olodum e seus vocalistas – Lazinho, Mateus Vidal e Narcizinho – a noite ainda teve a participação de Gilmelândia, que tocou seu novo som do Carnaval, “Batuquinho“, “Bate Lata“, da Banda Beijo, e “Baianidade Nagô“; e do príncipe baiano Saulo Fernandes – que arrasou no modelito com uma saia longa e uma touca nas cores do Olodum -, cantando a linda “Raiz de Todo Bem“, “Libertem Mandela“, “Jeito Faceiro“, “Revolta Olodum” e “Faraó“, em um dos momentos mais lindos que esse site já presenciou em Salvador. “Tenho e temos muito respeito. Sou pequeno, Olodum é gigante”, contou Saulo.

Ah, e para encerrar a noite, o fenômeno do Carnaval de 2016, Tays Reis, vocalista da banda A Vingadora, que, claro, cantou seu hit “Metralhadora“e a nova aposta para 2017 “Calcanhar de Prego“. “Era meu sonho desde pequena cantar com o Olodum. Agora virou realidade”, emocionou-se a cantora.

Ah, e para quem estiver por Salvador, nesta terça-feira tem mais um ensaio do Olodum, com participação do Psirico e Daniela Mercury.

 

Pesquisas relacionadas