Viagem & Gastronomia

Quinze anos depois, Skipper volta ao Rio com programação cultural, novidades no cardápio e loja conceito na Barra: “Mesmo DNA”, disse Alexandre Serrado

Entre as novidades, a famosa e badalada pizzaria apresenta uma mussarela vegana feita com castanha de caju. Como nos contou Alexandre, sócio e criador da Skipper, hoje, o número de vegetarianos e intolerantes a lactose é muito grande. "Além da nossa massa já ser vegana, porque não leva nem ovo e nem leite, nós decidimos criar um queijo que também não tivesse ingrediente de origem animal"

Publicado em 11 de janeiro de 2017 | Por Julia Pimentel

A combinação de pizzas deliciosas, alto astral e cultura de está de volta ao Rio de Janeiro. Depois de ser um dos principais points dos anos 1990, a Skipper Pizza Bar reinaugura em solo carioca nesta sexta-feira, 13, em três endereços na cidade: Rua Dias Ferreira, no Leblon, em fevereiro, praia do Pepê e Avenida Olegário Maciel, na Barra. É, inclusive, na tradicional e badalada rua do Jardim Oceânico onde os irmãos e empresários Alexandre e Marcelo Serrado (sim, o ator) vão inaugurar uma loja conceito da marca. Para contar todos os detalhes desta volta da Skipper depois de um hiato de 15 anos, o HT conversou com Alexandre Serrado, fundador do pizza-bar nos anos 1990 e responsável pelo retorno em 2017.

Segundo Alexandre, a vontade de reinaugurar a Skipper sempre existiu. Depois de fechar a de Búzios, em 2002, o empresário voltou ao Rio de Janeiro para retomar antigas atividades. Dois anos depois, entrou como sócio na Melt, bar e restaurante que por muitos anos também agitou o Leblon, e em seguida engrenou em outros projetos empresariais. “Um dia, eu estava conversando com o Marcelo (Serrado) e vimos que existia uma oportunidade no mercado de pizzas muito grande. Para aproveitar esse momento, decidimos reestruturar a Skipper para que ela pudesse voltar como franquia”, contou Alexandre, que recebeu o apoio de uma cervejaria para seguir com o projeto.

Marcelo e Alexandre Serrado (Foto: Divulgação)

Marcelo e Alexandre Serrado (Foto: Divulgação)

Para voltar em grande estilo, os sócios escolheram três pontos super badalados da cidade. O objetivo, segundo Alexandre, era estar nos locais que são referências gastronômicas do Rio. “Eu queria voltar em lugares estratégicos. Então, na Zona Sul, esse endereço seria na Rua Dias Ferreira. Hoje em dia, é lá que se concentra o maior pólo gastronômico em potencial desta região da cidade. Nesta filial, que abre em fevereiro, nós atenderemos no restaurante e por delivery. Vindo para o lado da Barra da Tijuca, pensamos na praia do Pepê e na Olegário como endereços estratégicos. Mas, quando achamos o imóvel na avenida, ele era bem maior do que esperávamos. Para aproveitar esse espaço em potencial decidimos que esta seria a loja-conceito da Skipper com programações e atrações culturais”, explicou.

Então, para otimizar e aproveitar em grande estilo os 400 m² da loja-conceito, a Skipper da Olegário será o point da gastronomia, cultura e despojamento. Por lá, a única obrigação é se divertir e deliciar as pizzas do cardápio. Na programação cultural, a curadoria será feita pelos irmãos Alexandre e Marcelo e pelo produtor Rick Nogueira. “De sexta-feira a domingo, depois das 23h, a pizzaria se transforma em uma verdadeira festa com shows, DJs, bandas de rock, reggae e surf music. Nosso objetivo, com essas atrações musicais, é reafirmar o DNA da Skipper e ser fiel ao gosto do nosso público”, disse Alexandre que, para isso, não irá aderir aos sucessos do momento, como funk, sertanejo e pagode. “Não é todo mundo que gosta desse tipo de música. Até entre o público mais novo esses hits não são unanimidade. A gente vê que na Olegário tem muito jovem consumindo esse tipo de música, mas também tem vários outros carentes destes outros ritmos”, completou Alexandre Serrado, que ainda ressaltou que a Skipper Pizza Bar será o único empreendimento da badalada avenida do Jardim Oceânico com autorização para promover entretenimento em um espaço gastronômico.

Quinze anos depois, a Skipper Pizza Bar inaugura nesta sexta-feira no Rio (Foto: Jéssica Andrade)

Quinze anos depois, a Skipper Pizza Bar inaugura nesta sexta-feira no Rio (Foto: Jéssica Andrade)

Se na parte musical a Skipper irá manter o seu DNA dos anos 1990, em outros quesitos a pizzaria ficará mais moderna. Um deles é na ferramenta essencial para garantir o delicioso sabor das pizzas do cardápio. O forno adquirido para o retorno da Skipper é de tecnologia alemã e imita o resultado do forno a lenha. Fora isso, ele tem uma programação digital que permite reproduzir as configurações em outros modelos da mesma marca. “Foi uma aquisição muito importante para a gente. Além de garantir o mesmo sabor em todas as lojas da rede, inclusive nas franquias que teremos no futuro, também não tem os malefícios da lenha. Este forno alemão não libera combustível fóssil com a queima do material e nem precisa de um espaço enorme para a construção”, explicou sobre a novidade.

Outra inovação que a Skipper de 2017 terá é um aplicativo multifacilitador. Através dele, Alexandre contou que o cliente poderá escolher o sabor da pizza, fazer o pedido e pagar. Além disso, os garçons da pizzaria ficarão circulando pelo salão. Assim, quem quiser ir embora mais rápido ou simplesmente agilizar o pagamento, não precisará ficar esperando pela tradicional continha de papel. E por falar nas estrelas da Skipper, as pizzas, este retorno também traz surpresas interessantes, inteligentes e deliciosas. Muito mais do que servir pizzas tradicionais, agora a Skipper também atende aos veganos e intolerantes à lactose. Com o crescimento deste público, Alexandre decidiu expandir o cardápio a essas pessoas e criou uma mussarela vegana. “No cardápio, nós mantivemos alguns sabores da época de Búzios nos anos 1990 e criamos alguns outros. Mas eu acho que, entre as novidades do cardápio, a mais interessante é a mussarela de castanha do caju. Além da nossa massa já ser vegana, porque não leva nem ovo e nem leite, nós decidimos criar um queijo que também não tivesse ingrediente de origem animal. Assim, os clientes podem substituir a mussarela tradicional pela de castanha de caju em todas as opções do cardápio, exceto aquelas que levam carne, frango ou qualquer outro ingrediente não vegano”, contou sobre a novidade. Que delícia, hein!

Decoração da loja conceito na Avenida Olegário Maciel (Foto: Jéssica Andrade)

Decoração da loja conceito na Avenida Olegário Maciel (Foto: Jéssica Andrade)

Apesar de tantas novidades, inovações e tradições que acompanham a Skipper desde os anos 1990, Alexandre reconheceu a variedade no mercado de pizzarias no Rio de Janeiro. No entanto, ele acredita no potencial de crescimento de sua marca. “As grandes empresas de pizzas já não têm mais para onde crescer, até mesmo em questões geográficas. Em todos os bairros, shopping e importantes ruas já têm opções dessas tradicionais. Então, abre espaço para marcas que querem ingressar no setor com um diferencial. E nos somos assim. Além da pizza, nós também vendemos cultura, despojamento e história”, argumentou Alexandre que fez questão de ressaltar que, na Skipper, não precisa ir todo arrumado. A ideia é, justamente, ser um espaço descontraído e a cara do Rio de Janeiro. “A nossa loja da Barra da Tijuca vai receber shows sensacionais, mas em um clima super despojado. Não precisa ir de calça e nem de tênis. É um pós praia de chinelo e bermuda mesmo”, disse aos risos.

Por fim, perguntamos a Alexandre Serrado como é empreender em tempos de crise no Brasil. Ele, que trabalha com os negócios desde os anos 1990 e, mesmo quando fechou a Skipper, continuou com outros projetos empresariais, afirmou que o maior problema não é a crise financeira que assombra o país. “Eu percebi que o consumidor mudou os seus hábitos. Ele não deixa de sair e gastar na rua. Mas agora, ele faz isso com menos frequência e de forma mais controlada. Então, para conseguir manter o público, a redução na margem de lucro é essencial. No entanto, eu acredito que o maior inimigo do empreendedor brasileiro não seja nem a crise. A burocracia que temos que enfrentar é absurda. A máquina pública é muito lenta e demora até para dar uma resposta negativa. Os prazos chegam a cinco meses, e isso quebra qualquer orçamento. E aí, o empresário já começa um negócio com o caixa quebrado. Depois, a situação só piora. Porém, vale ressaltar que essas dificuldades só são enfrentadas por quem faz questão de trabalhar direito. Para aqueles que resolvem adotar o ‘jeitinho brasileiro’ é outra história”, disse Alexandre Serrado.

Skipper Pizza Bar terá três endereços: um na Zona Sul e dois na Barra da Tijuca (Foto: Jéssica Andrade)

Skipper Pizza Bar terá três endereços: um na Zona Sul e dois na Barra da Tijuca (Foto: Jéssica Andrade)

A loja conceito da Skipper Pizza Bar inaugura nesta sexta-feira, 13, com show do grupo Sandálias, às 23h. No sábado, será a vez da banda Johnny’s no mesmo horário. Já no domingo, a programação começa mais cedo. Com o objetivo de ser um pós-praia cultural e gastronômico, como disse Alexandre Serrado, a Skipper promove uma roda de samba liderada por Pretinho da Serrinha. Batizado de Reza do Pretinho, o evento irá receber diferentes convidados até o Carnaval a partir das 17h.

Serviço:

Endereço: Avenida Olegário Maciel, 207, Jardim Oceânico, Barra da Tijuca
Horário de funcionamento: segunda-feira a domingo – das 17h às 02h

 

Pesquisas relacionadas

  • Paulo Parente

    Vai arrebentar! Sucesso total!

  • Giancarlo Lioce.

    Sucesso Serrado. Obrigado pelo convite, mas infelizmente tive que viajar. Logo que voltar passo lá. Abs.