Viagem & Gastronomia

A nutricionista Gabriela Kapim estreia nova temporada de seu programa no GNT e trabalha para melhorar a alimentação dos pais: “A ideia é atacar o problema”

Depois de sete temporadas de "Socorro! Meu Filho Come Mal", a nutricionista e apresentadora entendeu que o importante era trabalhar o cerne da questão. Com a ajuda das crianças, ela comentou o interesse dos pequenos no assunto e como foi esta parceria. "Crianças são umas esponjinhas para receber informações, já os adultos têm mais dificuldade em absorver"

Publicado em 12 de março de 2018 | Por Julia Pimentel

Depois de sete temporadas dedicadas a estimular uma alimentação balanceada nas crianças, Gabriela Kapim mergulha em um novo desafio. Na verdade, no cerne de tudo isso. Na sexta-feira passada, dia 9, a nutricionista e apresentadora de “Socorro! Meu Filho Come Mal” estreou a versão adulta de seu programa no canal GNT. Agora, o foco é nos pais. “Quando a gente trabalhava só com as crianças, não chegávamos à origem do problema. Com os pais comendo muito mal, os filhos passavam a ser vítimas dessa conduta alimentar inadequada. Ou seja, nesta temporada, a ideia é atacar o problema”, explicou Gabriela.

Afinal, este é um comportamento que implica diretamente em novas gerações de má alimentação. E, de acordo com a nutricionista, tudo isso foi identificado, justamente, em seu trabalho com os pequenos. “Logo que comecei a trabalhar com crianças me dei conta que o maior desafio eram pais. Quando eles não têm valores adequados em relação à alimentação, os filhos seguem o fluxo dessa família. Focar nos pais me garante um trabalho mais eficiente com as crianças”, detalhou a nutricionista que em “Socorro! Meus Pais Comem Mal” terá novos desafios em busca de uma alimentação balanceada. “Os adultos já estão há muito mais tempo imbuídos dessa conduta errada. E lá se vão 30, 40 anos comendo mal. Mudar essa rotina mais consistente é mais difícil, o que torna um desafio muito maior”, reconheceu.

Gabriela Kapim na nova temporada do seu programa, agora focado nos adultos (Foto: Divulgação)

Mas com ela os desafios são estímulos e as birras não são problemas. Com sete temporadas de sucesso na bagagem. Gabriela Kapim estreia em busca de formar uma geração diferente de adultos. Mesmo na correria do dia-a-dia. Segundo ela, é possível e essencial que as alimentações sejam balanceadas e coloridas diariamente. “Na minha casa a conduta da alimentação balanceada é desde sempre. As crianças já sabem que tem que ter cinco cores no prato, a pessoa que me ajuda sabe que todo dia tem que ter salada, dois legumes. Não é nada muito complexo de se adaptar ao dia-a-dia. Arroz e feijão como básico, uma proteína e verduras e legumes, nos mais variados formatos, como suflê e purê, por exemplo”, contou sobre a rotina de sua casa.

Ah, e se algum adulto fugir da disciplina alimentar apontada por Kapim, a apresentadora contou que terá vigias patrulhando as refeições. Nesta temporada de “Socorro! Meus Pais Comem Mal”, os próprios filhos passam a fiscalizar a alimentação dos pais. “Nas gravações é impressionante como as crianças ficam estimuladas e o quanto passam a perceber o que os pais estão comendo. Elas se empenham para ser a minha voz na casa delas quando eu não estou. Elas denunciam, ficam atentas para que os pais cumpram as metas e sigam a conduta que eu orientei”, apontou.

Nesta temporada, a apresentadora e nutricionista terá o apoio das crianças na patrulha da dieta (Foto: Divulgação)

Inclusive, uma destas fontes de conteúdo para as crianças contemporâneas é a internet. Nas redes, informações que estimulam uma boa alimentação dividem espaço com práticas não saudáveis. E, a bordo de tantas possibilidades, é aí que entra a importância dos adultos para a conscientização das crianças em relação ao cuidado com a saúde. “A internet tem o poder de dissipar a informação e as crianças tem total domínio de como acessar essas informações, o que a gente tem que cuidar é para que sejam bacanas e coerentes. Pois como elas têm acesso às informações saudáveis, elas podem ter acesso a informações radicais. Por isso é importante que um adulto ajude para que a criançada não se perca ou seja influenciadas por fontes não tão saudáveis”, destacou a nutricionista que afirmou se preocupar com a onda de blogueiras fitness da atualidade. “Esse movimento agrega muita gente sem formação acadêmica que têm experiências pessoais que nem sempre vão ter um resultado em outras pessoas. Esse é um lugar que tem que ter muito cuidado, mesmo”, alertou.

Por isso, a melhor opção é ter esta mudança nas práticas alimentares acompanhada de um bom nutricionista. De quebra, com as histórias de “Socorro! Meus Pais Comem Mal” como inspiração e referência. Ah, e sobre a nova temporada, Gabriela Kapim tem uma certeza. Assim como nos episódios a nutricionista e apresentadora teve a parceria dos filhos dos personagens, na televisão, ela também terá o apoio de seus espectadores mirins. “As crianças estão atentas porque esse assunto começou a aparecer no universo delas. Eu acho que tem a ver com o programa e as escolas também estão fazendo trabalhos relacionados a isso. Crianças são umas esponjinhas para receber informações, já os adultos têm mais dificuldade em absorver. Por isso, acho que temos hoje muito mais crianças atentas a essas questões de saúde e de comportamento”, comentou.

Gabriela Kapim destacou o interesse e a conscientização das crianção em relação à alimentação saudável (Foto: Divulgação)

Como desdobramento disso tudo, Gabriela Kapim ainda lança mais um trabalho dedicado a estimular uma alimentação melhor entre crianças e adultos. No mês que vem, a nutricionista ocupa as livrarias com sua obra “Socorro! Meu Filho Come Mal”. O livro é uma síntese de suas sete temporadas dedicadas aos pequenos, mas recheadas de receitas que traduzem o conceito de alimentação saudável. “Trabalho muito a ideia das cinco cores porque acredito que tem um poder transformador enorme. As crianças já se ligam, já sabem que o prato tem que estar colorido. O livro vem dividido por cores, cada série de receitas dentro de uma coloração. Além disso, sinaliza também onde as crianças podem meter a mão na massa nas preparações”, adiantou sobre o trabalho que chega às livrarias com status de diversão. “A minha ideia é que o livro venha brincar, levar as crianças para cozinha para conhecer alimentos novos e receitas. Quero fazer com que elas descubram juntas o prazer de cozinhar em família”, completou.

Afinal, foi assim que Gabriela Kapim construiu sua carreira como nutricionista e estimuladora da boa alimentação. Se hoje ela trabalha em busca de melhorar a refeição de crianças e adultos, é porque lá no passado ela foi educada desta forma. “Meus pais sempre comeram muito bem. Não lembro de legumes, verduras e frutas serem um problema. Isso sempre fez parte. Também não lembro de ser uma obrigação ou um drama. Meus pais eram bons exemplos sem radicalismo, forçação ou paranoia. Não tinha muita besteira com frequência na minha casa, apenas no fim de semana. As xexelentices são gostosas, mas não devem fazer parte da rotina”, destacou a nutricionista que foi categórica ao apontar o maior vilão de uma deita saudável. “A indústria alimentícia. A gente precisa aprender a desembalar menos e descascar mais, isso sim pode garantir uma boa alimentação”, concluiu a apresentadora e nutricionista, Gabriela Kapim.

Gabriela Kapim é nutricionista, apresentadora e autora do livro “Socorro! Meu filho come mal”, que será lançado em abril (Foto: Marcelo Patermoster)

Pesquisas relacionadas