Cinema & TV

De príncipe festeiro a monarca por acaso: a irreverente atuação de Johnny Massaro em Deus Salve o Rei

O ator faz o cômico antagonista da nova novela das 7, onde interpreta um jovem mulherengo e egocêntrico que está apenas ocupado em aproveitar as coisas boas da vida. O galã falou com o site HT sobre o peso de fazer um papel como este e as semelhanças com o personagem

Publicado em 12 de Janeiro de 2018 | Por Ana Clara Xavier

É unanimidade entre todos os artistas do elenco de ‘Deus Salve o Rei’ que a atuação de Johnny Massaro está impecável. O jovem artista é um dos principais da nova novela das 7 na qual interpreta um príncipe festeiro e mulherengo que é obrigado a se tornar rei depois que o irmão e primogênito desaparece. Do dia para a noite, o rapaz se vê obrigado a deixar a vida boa de lado para lidar com as responsabilidades de comandar um reino em crise. O papel do rei Rodolfo marca a linha em ascensão do ator no núcleo televisivo, por ser um personagem mais adulto e diferente do humor que ele estava acostumado a fazer.  “A primeira coisa que disse para o diretor e o autor é que não estava entrando nesta novela para fazer piada. A comédia está muito marcada no texto e tento não dar ênfase em cada linha de humor, porque pode ficar chato. Tenho consciência de que o humor existe neste papel, mas tento não me preocupar muito com isto”, confessou Johnny. Rodolfo faz parte do núcleo cômico, apesar de ser uma figura dúbia que pode ter traços de vilania no futuro. O artista contracena com grandes profissionais da sua geração como Bruna Marquezine, Marina Ruy Barbosa e Rômulo Estrela. Todos sob direção artística de Fabricio Mamberti com direito a autoria de Daniel Adjafre.

Johnny Massaro na festa de lançamento da novela Deus Salve o Rei (Foto: Murillo Tinoco)

‘Deus Salve o Rei’ apresenta para o público uma atmosfera totalmente diferente de qualquer outra trama já produzida pela rede Globo. Diferentemente de outras novelas históricas, que costumavam retratar o passado brasileiro, esta se passa na época da idade média com direito a belas paisagens que tentam reproduzir a época. “Acho lúdico, algo delicado, mas muito necessário. De alguma maneira, estamos um pouco saturados do que acontece ao nosso redor. Acho que precisamos mudar de foco, porque acaba que ficamos acostumados com a violência. Por isso, acho extremamente necessário ter uma novela que traz histórias como estas”, afirmou o ator. É a primeira vez que Johnny, inclusive, faz um papel diferenciado como este, uma figura que vive em um mundo de reinos e castelos. O trabalho mais lúdico que o mesmo fez recentemente foi Meu Pedacinho de Chão, em 2014, no entanto ele garantiu que Rodolfo acaba sendo ainda mais diferente.

“Estou aprendendo diariamente como fazer, porque é um personagem que possui muitas facetas”, afirmou Johnny. O fato de Rodolfo possuir diversas mudanças de trama e personalidade ao longo da novela faz com que o ator ainda não saiba totalmente com qual tipo de papel ele está lidando. Existe, por exemplo, algo trágico logo no inicio da trama que é ser obrigado a subir ao trono e arcar com responsabilidades que nunca havia almejado. “Estou feliz que posso ser tudo com o Rodolfo. Quero ser engraçado, nervoso, tranquilo e vou conseguir porque consigo ser isto nele”, acrescentou. Sendo assim, o futuro desta figura na narrativa é totalmente imprevisível o que pode surpreender muito o público.

Esta ideia de que Rodolfo pode ser tudo o que quiser, exposta pelo ator, acaba gerando a dúvida de se o mesmo, com sua visão de superioridade, sempre quis ser rei e esta ideia apenas não estaria clara. “De acordo com o texto, ele nunca quis ser, no entanto o trabalho do ator é um pouco contraditório, porque com os nossos trejeitos podemos alterar a fala. De acordo com a personalidade egocêntrica dele, ser rei acaba sendo muito bom. Acho que o próprio se assusta com o desejo interno que sempre teve”, sugeriu Johnny.

Uma das características mais sólidas e aparente neste personagem de Johnny Massaro é o fato de ser um rapaz extremamente mulherengo. Logo na primeira cena do papel, Rodolfo aparece dormindo ao lado de três jovens que nem se quer lembra o nome.  “Não existe espaço para feminismo nele e acho, inclusive, que isto é uma questão dentro do Rodolfo. É um mulherengo e ponto final, mas acredito que existem pessoas assim. Somente pelo fato de ser um espelho disto, já cria uma crítica sobre esta maneira de ser. No entanto em uma das cenas ele cria uma lei e fala que irá beneficiar a todos”, sugeriu o ator.

Apesar de todas estas nuances da personalidade difusa de Rodolfo, o personagem acaba sendo o mais parecido com o próprio ator, de acordo com o próprio. Sem contar que a rotina de gravação é tão puxada que acaba que as semelhanças podem ser cada vez mais enxergadas. “Estou emprestando tudo, o meu corpo e o meu cotidiano. Quando se faz um personagem grande como ele, acaba que a vida se torna este papel. Vou para o Projac de segunda a sábado e quando chega em casa preciso decorar o texto para o dia seguinte. Vejo mais estas pessoas do que a minha família, então acabam virando a minha família”, confessou. O jovem chegou a colocar aplique no cabelo para fazer esta novela.

Johnny Massaro interpreta um príncipe que é obrigado a assumir o trono depois do desaparecimento do irmão mais velho (foto: divulgação)

Com 26 anos, Johnny Massaro está se preparando com o sucesso que ‘Deus Salve o Rei’ promete. O rapaz faz parte de uma geração muito próspera de atores e a quantidade de novelas que já participou não deixa de lado a possibilidade de ser um dos melhores.  “As pessoas precisam enxergar os outros de alguma forma, mas fico contente, porque posso ser muitas coisas diferentes. Ser somente visto como um galã acaba aprisionando o ator, como qualquer tipo de rótulo”, afirmou.

A comédia é um ponto muito marcante do antagonista, como antes mencionado. Mesmo o rapaz tendo feito o humor desde o início da carreira, ele continua achando um gênero complicado de fazer. “É perceptível quando uma piada não rola, porque a face das pessoas continua a mesma, logo pode ser muito frustrante fazer comédia. Às vezes, a resposta não vem e isto acontece por causa do próprio ator, por não ter acertado o tempo da narrativa. Pode parecer um gênero mais fácil, no entanto é muito maior. Fico feliz de conseguir tirar alguns risos da plateia”, afirmou.

O humor de ‘Deus Salve o Rei’ está mais presente na situação do que na figura do personagem, de acordo com Johnny. No entanto, é difícil de acreditar nisso tendo ele e Tatá Werneck contracenando juntos. A dupla vem dando o que falar nos bastidores.  “A gente não para de rir, é um inferno, mas vai dar certo. Já temos algumas Falhas Nossas para mostrar no Vídeo Show. Gosto muito dela como pessoa e artista, a admiro eternamente, porque ela faz o que ninguém faria. Eu não iria no programa dela de jeito nenhum porque tenho medo. Ela tentou me convencer, disse que iria o Caetano e o Selton Mello, no entanto não consigo”, confessou.

2018 já começou e reserva mais duas estreias para o jovem ator, dessa vez, no ramo cinematográfico. Ele irá lançar dois longas que foram filmados em 2016. O rapaz está na trama de ‘Todas As Razões Para Esquecer’, que estreia no final de março. O filme já passou pelo Festival do Rio. Para o segundo semestre, podemos esperar nas telonas ‘Partiu Paraguai’.

Pesquisas relacionadas