Cinema & TV

Ao lado dos parceiros de cena e da mulher, Paula Braun, Mateus Solano recebeu convidados na pré-estreia da nova comédia romântica ‘’Talvez uma história de amor’’

Dirigido por Rodrigo Bernardo, o longa-metragem ‘’Talvez uma história de amor’’ aborda a relação entre Clara e Virgilio, personagens de Thaila Ayala e Mateus Solano, de uma forma que foge do clichê: por meio do fim do relacionamento.

Publicado em 7 de junho de 2018 | Por Thaissa Barzellai

Após o sucesso do lançamento da nova comédia romântica nacional ‘’Talvez seja um história de amor’’ em Los Angeles, o elenco do longa se reuniu para a pré-estreia realizada no Village Mall, no Rio de Janeiro, e recebeu amigos e familiares. O evento, que foi marcado pela correria típica do cotidiano, contou com a presença de diversos nomes atuais que estão roubando a cena nas telinhas, como os atores Juliano Laham, Sophie Charlotte e Agatha Moreira. Amiga de Thaila Ayala, uma das protagonistas, há mais de dez anos, Sophie foi prestigiar não só o trabalho dela como também o cinema nacional, que ainda sofre com falta de incentivo. ‘’Ela é uma das minhas melhores amigas, então estou muito feliz de ver as conquistas dela na tela grande, como o filme do Pica-pau e agora esse. Nós temos que continuar incentivando esse tipo de produção, que é um roteiro bacana, bem executado e que chama todo mundo para as salas de cinema com leveza e afeto’’, conta a atriz que posou ao lado da Fiorella Mattheis e de Nathalia Dill, que também integra o elenco.

Da esquerda para direita: Sophie Charlotte, Nathalia Dill e Fiorella Mattheis posam juntas durante pré-estreia de nova comédia romântica nacional. (Foto: Anderson Borde)

Baseado na obra literária de título homônimo do escritor francês Martin Page, que concedeu os direitos do livro, o longa conta a história de Virgilio (Mateus Solano), um homem metódico que busca controlar até os mínimos detalhes de todas as áreas da sua vida, trazendo possivelmente uma representação bem verídica de um típico virginiano, que recebe uma mensagem na secretária eletrônica da ex-namorada Clara (Thaila Ayala) terminando com ele. No entanto, há um problema: Virgilio, diferente dos amigos, não se lembra dela e nem do romance dos dois. E é assim que a aventura em busca da verdade começa, transformando todas as suas emoções. ‘’O amor que ele sente e que tentou apagar o impacta muito. Ele tentou esquecer todas essas lembranças com a cabeça, mas o coração ainda lembra”, conta Mateus, que divide o seu tempo entre gravações para a nova temporada do remake da ‘’Escolhinha’’, exibida na Globo, e a peça ”Selfie”, que retorna ao Rio de Janeiro depois de viajar o país com duas apresentações únicas nos dias 9 e 10 de junho na Cidade das Artes.

Parceiros da novela ”Orgulho e Preconceito”, Juliano Laham posa ao lado da atriz Agatha Moreira. (Foto: Anderson Borde)

O mistério não termina por aí. Apesar de ser uma comédia romântica, o filme traz uma pitada de suspense por meio da personagem de Thaila, que está presente durante toda a narrativa, mas o público só a conhece no final, criando, portanto, uma expectativa com relação à ela e o relacionamento com Virgilio. ‘’Ela é uma presença muito grande, porque você passa praticamente todo o filme na espera desse personagem para saber se ela é real ou não, o que ela traz e o porquê dessa busca toda por ela’’, explica. A atriz, que está sendo cogitada para estrelar a nova série do Netflix ‘’Coisa linda’’, ainda contou que a maior dificuldade foi conseguir inserir toda a importância da personagem em apenas uma cena. ‘’Justamente por ter esse tipo de narrativa, eu tive que trazer uma doçura para ela, uma leveza muito grande, porque eu fiquei com medo de chegar naquele momento e a ansiedade do público por ela não ser suprida já que eu só tinha um momento final para fazer isso. Pra mim, foi um grande desafio, mas ao mesmo tempo uma experiência muito gostosa’’.

Clara não é a única ex presente no filme. Durante a sua busca incessante pelas suas lembranças, Virgilio se encontra com outras mulheres que passaram pela sua vida a fim de entender melhor o que está vivendo. Interpretada por Nathalia Dill, Fernanda é uma das ex-namoradas do personagem, que enquanto almoça com ele se recusa a ajudá-lo a encontrar o motivo pelo qual Clara termina o relacionamento dos dois. Para a atriz, é essencial à história trazer todas as facetas do amor, inclusive as que ficaram no passado. ‘’É engraçado porque o ex-amor quase nunca é falado, né? Nós sempre falamos muito mais do namoro atual ou do futuro, mas quase nunca dos ex-namorados. Isso acaba criando um clima engraçado, mas também faz com que você consiga ler um pouco o passado, entender mais um pouco a relação. No fim, acaba sendo uma situação divertida, é fofo’’, conta.

Com direção de Rodrigo Bernardo, que assina a série ‘‘(Des)Encontros” do Canal Sony, o longa-metragem traz uma nova abordagem para esse gênero cinematográfico: a história começa a partir do fim de um relacionamento. Para o diretor, ter o término como fio condutor, transpassando pelo romance entre os dois protagonistas, é mostrar para o espectador que, apesar de tudo, ainda há solução para o amor. “A mensagem do filme, com muita humildade, é dizer: “Gente, calma. O amor existe, vai dar tudo certo e é isso. Só tem que tentar, uma hora acerta”, conta. Filmada em São Paulo, a trama também traz cenas em Nova York, uma das cidades mais usadas como pano de fundo para esse tipo de filme. “A gente queria uma cidade para filmar o final do longa e por conta de todo o histórico da comédia romântica, por ter uma sintonia de amor, Nova York foi a nossa primeira opção. E graças a Deus deu tudo certo!”, diz o diretor.

As poucas cenas gravadas na Big Apple trazem grandes surpresas para o público. Com participação de uma das estrelas da série americana ”Sex and The City”, Cynthia Nixon, Mateus Solano gravou no museu Guggenheim, que realiza exposições dedicadas à arte moderna. Segundo Rodrigo, apesar de ser apenas uma sequência, a filmagem é uma das melhores partes do filme. ‘’Cynthia é incrível, foi um prazer imenso trabalhar com ela. A cena é uma das melhores do filme. Ela e o Mateus juntos é o all star team’’, brinca. Rodrigo não foi o único que ficou encantado com o talento da atriz. Fã de ”Amadeus”, filme lançado em 1984 no qual Nixon integra o elenco, Mateus foi só elogios à parceria. ‘’Foi demais. A gente batia muito papo e aquecíamos juntos. Então, em todas as cenas nós tivemos o mesmo processo, seja ela Cynthia Nixon ou não. Foi realmente muito bacana, foi uma relação de ator para ator”, explica.

O ator Mateus Solano ao lado de Sophie Charlotte e a esposa e atriz Paula Braun. (Foto: Anderson Borde)

Assim como Cynthia Nixon, Mateus foi um dos mais paparicados pelo elenco e pelos convidados presentes na pré-estreia realizada na Barra da Tijuca. Paula Braun, que prestigiou Solano no lançamento em Los Angeles nesta última quinta-feira, 31, não tem dúvidas com relação ao sucesso do novo trabalho do marido. ‘’Eu já assisti o filme e eu acho ele ótimo. Mateus está simplesmente excelente e é um roteiro bem diferente, super bem cuidado. Muito bacana. Eu acho que vai bombar’’, conta a atriz, que fugiu um pouquinho da loucura de produção de roteiro. A parceiras de cena Nathalia Dill também não fez questão de esconder a sua admiração. Dill, que estudou na mesma escola que Solano sem saber e recentemente gravou a novela ‘’Liberdade, Liberdade’’ ao lado do ator, enxerga o trabalho de Mateus como algo essencial para o âmbito artístico. ‘’Eu adoro o Mateus, sou super fã dele. Ele é um artista incrível. Além do engajamento ecológico que ele tem, ele também é assim com a arte dele. Eu sempre achei ele muito capaz de passar uma arte muito linda para as pessoas’’, declara.

Com os atores Juliana Didone, Marco Luque, Dani Calabresa, Paulo Vilhena, Totia Meireles e Bianca Comparato também no elenco, o filme ‘’Talvez uma história de amor’’ chega aos cinemas de todo o país no dia 14.

Pesquisas relacionadas