Cinema & TV

Angélica estreia novo formato do “Estrelas” e traz artistas como voluntários em diversos projetos pelos Brasil: “Eu passei a ter um novo olhar sobre tudo”

Entre os convidados do "Estrelas Solidárias" estão Débora Nascimento, Jesuíta Barbosa, Klebber Toledo, Dira Paes e Padre Fábio de Melo. Pelos 13 programas da temporada, os artistas irão exercer trabalhos voluntários, com diferentes propostas, em projetos sociais pelo Brasil

Publicado em 8 de abril de 2017 | Por Julia Pimentel

O mundo de glamour das celebridades ganha um novo status em 2017. Para comemorar uma década no ar, a nova temporada do “Estrelas” irá olhar mais para o próximo, como destacou Angélica. Em 13 programas, o “Estrelas Solidárias” irá visitar diferentes projetos sociais por todo o Brasil e levar artistas para realizarem trabalhos voluntários nessas organizações. Por lá, Angélica e seus convidados irão colocar, de fato, a mão na massa e ajudar a tornar a vida de quem mais precisa de ajuda um pouco melhor. Entre as estrelas confirmadas para a temporada que estreia no próximo sábado, dia 8, estão Débora Nascimento, Jesuíta Barbosa, Klebber Toledo, Dira Paes e Padre Fábio de Melo.

Angélica, que estava com o pé imobilizado por um descolamento de tendão, e sua equipe reuniram a imprensa no Refettorio Gastromotiva, na Lapa para apresentar as novidades. O projeto, liderado por David Hertz, que deverá ilustrar um dos programas da temporada, como adiantou a apresentadora, reaproveita alimentos que seriam jogados no lixo para servir moradores de rua e de instituições carentes. No encontro, Angélica contou que a experiência para o “Estrelas Solidárias” está abrindo um novo horizonte em sua vida pessoal e profissional. “Eu passei a ter um novo olhar sobre tudo. Seja em relação à comida que é jogada fora, às flores que são eliminadas depois de festas e casamentos ou até em situações mais simples. Eu estou aprendendo a viver de novo e acredito que o melhor caminho para os dias de hoje seja, realmente, o da solidariedade. O mundo atualmente está uma confusão e as pessoas cada vez com menos amor e compaixão”, analisou Angélica.

David Hertz, do Reffetorio Gastromotiva, e Angélica (Foto: AgNews)

Depois de gravar cinco programas completos, Angélica não escondeu a satisfação e alegria em viver essas recentes experiências. Nas iniciativas, a apresentadora não foge do trabalho braçal e pega caixas de legumes, transporta objetos e se dedica, de fato, ao voluntariado. “O mais legal é fazer o trabalho completo, que pode ser pegar caixa, escolher comida, selecionar flor, o que for. Eu sinto na pele e presencio o dia-a-dia daquela solidariedade na atitude. Isso é o que mais está me atraindo”, contou Angélica que, de todas os projetos que já visitou até hoje, os que cuidam de idosos foram os que mais tocaram a apresentadora. “Eu sempre gostei muito de cuidar e atender aos idosos. Asilo para mim é um lugar que sempre mexe muito com o meu emocional. E eu acho uma loucura que nesse país os velhinhos não sejam respeitados. Imagina que horror você trabalhar a vida inteira e, quando chega no fim, você não tem nenhum amparo e fica jogado em um canto. Eu não consigo entender uma situação dessa”, argumentou.

No programa, a apresentadora irá visitar um projeto social e dois convidados outras duas iniciativas. Ao fim das experiências, as três “estrelas solidárias” compartilham com o público os aprendizados e descobertas do dia. “Quando a gente se reúne para conversar como foram as experiências, eu percebo que eles esqueceram a presença da câmera e que aquela inciativa, de certa forma, fazia parte de um programa de televisão. Todo mundo entra na onda e as pessoas acabam se viciando em querer ajudar e doar um pouco do seu tempo e energia para o próximo”, contou a apresentadora que quer propagar essa sensação com os espectadores. “O papel da televisão é contagiar o público. E, se a gente puder espalhar energias e experiências boas, é assim que vamos trabalhar”, disse.

Angélica e a equipe de auxiliares de cozinha do Reffetorio Gastromotiva (Foto: AgNews)

Em relação aos convidados, Angélica contou que, com o novo formato do programa, descobriu que diversos artistas já praticavam ações voluntárias fora das câmeras. E, depois que essa nova proposta foi divulgada, diferentes estrelas procuraram a apresentadora para que pudessem ajudar também. Outra constatação que Angélica teve neste seu atual mergulho profissional foi em relação ao número de organizações pelo Brasil que se dedicam a melhorar a vida do próximo. “Eu não imaginava que tinha tanta gente solidária. Ainda mais no Brasil”, confessou.

Sobre as iniciativas que compõem o programa, a redatora final do “Estrelas Solidárias”, Paula Miler destacou o trabalho de pesquisa que ocorre nos bastidores da atração. Segundo ela, a seleção é feita pensando em emocionar e contagiar o público de casa a ajudar também. “O que a gente quer com a série é despertar o olhar do espectador para o outro. Nós queremos trazer uma seleção de boas-ações que já acontecem por todo o país e muitos de nós nem ficamos sabendo. Então, a partir de uma pesquisa, a gente escolhe iniciativas inéditas ou diferentes que tenham um trabalho sério”, explicou Paula Miler.

O “Estrelas Solidáriaas” estreia no próximo dia 8 e terá 13 episódios (Foto: AgNews)

E esse novo formato do “Estrelas” vem como uma comemoração pelos dez anos de sucesso do programa nas tardes de sábado da Globo. Como explicou Angélica, a proposta da solidariedade surgiu como uma forma de incentivar o público que acompanha a atração por tantos anos. “Eu sentia que o programa precisava de uma novidade e um folego diferente. É como se fosse uma comemoração por essa década no ar. Fora que era algo que eu queria fazer e, hoje, eu vejo que essa também era uma vontade da equipe e do público do ‘Estrelas’”, contou.

Mas engana-se quem pensa que as novidades do “Estrelas” em 2017 param por aí. Depois dos 13 episódios que serão embalados pela solidariedade dos convidados, Angélica retoma a antiga proposta em uma nova experiência. Segundo o diretor geral do “Estrelas”, Hélio Vargas, o programa terá três formatos diferentes neste ano. “Depois do solidário, volta o ‘Estrelas’ com as celebridades, porém em um novo formato. Nós vamos levar esses convidados para um determinado lugar do Brasil para conhecer experiências novas com a Angélica. Já o terceiro argumento do programa em 2017 será relacionado a comportamento, que ainda está sendo desenvolvido”, adiantou Hélio Vargas.

Pesquisas relacionadas