Teatro & Pensata

Com Antônio Fagundes como ator homenageado, 5º Prêmio Cesgranrio de Teatro destaca profissionais e espetáculos em noite de festa e manifestação

Para Carlos Alberto Serpa, presidente da instituição, o Prêmio Cesgranrio de Teatro reforça a preocupação da Fundação com as artes. “Eu acho que nós fazemos a nossa obrigação como instituição de educação. É um evento que veio para ficar e mostra a importância do teatro para a cultura brasileira"

Publicado em 31 de Janeiro de 2018 | Por Julia Pimentel

A terça-feira, 30, foi uma noite de gala para o teatro nacional. No Copacabana Palace, grandes nomes dos palcos brasileiros se encontraram na 5ª edição do Prêmio Cesgranrio de Teatro que destacou o trabalho de espetáculos e profissionais que brilharam em 2017. Em seu quinto ano, a premiação elegeu os melhores em 12 categorias e deu troféus e cheques de R$25 mil aos vencedores. Como destaques da noite, a peça “Tom na Fazenda” saltou à frente com sete indicações e quatro conquistas ao lado de “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”, que também garantiu quatro troféus dos nove que concorreu. Além dos espetáculos, o centro das atenções também se voltou para Antônio Fagundes, homenageado da noite. Depois de nomes como Tarcísio Meira, Gloria Menezes e Ney Latorraca, o ator recebeu ontem a medalha da Cesgranrio, a maior honraria que a Fundação dá, pelos 52 anos de carreira.

“Suassuna – O Auto do Reino do Sol” ganhou a categoria Melhor Espetáculo no 5º Prêmio Cesgranrio de Teatro (Foto: Eny Miranda)

Para Carlos Alberto Serpa, presidente da instituição, o Prêmio Cesgranrio de Teatro reforça a preocupação da Fundação com as artes. “Eu acho que nós fazemos a nossa obrigação como instituição de educação. É um evento que veio para ficar e mostra a importância do teatro para a cultura brasileira. Na minha opinião, essa é a forma mais completa de ambiência cultural. Existe uma enorme sinergia entre atores e palco e plateia e público que completa o significado de educação. O teatro mexe com as nossas aptidões, qualidade internas e completa o projeto de educação do ser humano”, disse o presidente.

Tarcísio Meira e Gloria Menezes no 5º Prêmio Cesgranrio de Teatro (Foto: Eny Miranda)

Aliás, entre todos os presentes, eram unânimes os sentimentos de alegria, gratidão e reconhecimento por uma noite de exaltação ao teatro. No palco, os vencedores das categorias destacaram a importância de uma instituição privada como a Fundação Cesgranrio incentivar e valorizar a arte em um momento de crise cultural no país. “As pessoas precisam entender que o teatro é acessível e não pode ser distanciado. Na verdade, nós precisamos que a população ocupe as salas porque esta é uma arte que pertence a todos nós”, defendeu Armando Babaioff que ganhou o prêmio de Melhor Ator pela interpretação em “Tom na Fazenda” e dividiu o troféu com Gustavo Vaz, seu companheiro de espetáculo. “Tom na Fazenda na veia”, comemorou.

Armando Babaioff e Gustavo Vaz dividiram o troféu de Melhor Ator (Foto: Eny Miranda)

Por falar nisso, algumas comemorações também tiveram tom de manifestação no palco do 5º Prêmio Cesgranrio de Teatro. Na categoria Melhor Atriz, Guida Vianna foi aplaudida de pé pela conquista e pelo discurso. Sem glamour, a atriz falou sobre as dificuldades do teatro e da garra da classe artística que tem que vencer diversos desafios para conseguir pôr um espetáculo em cartaz. “Eu adoraria ser como o Fagundes, mas infelizmente não sou. Não consigo colocar 700 mil pessoas em uma temporada. Eu trabalho em salas de 80 lugares e às vezes temos que ralar muito para conseguir encher. Semana passada, por exemplo, eu estava no metrô felipetando para conseguir lotar o SESI do centro da cidade”, disse Guida Vianna que acrescentou: “Nós somos fortes e resilientes porque temos garra e nunca traímos o nosso primeiro amor, o palco”.

“Tom na Fazenda” também ganhou na categoria Melhor Direção com Rodrigo Portella (Foto: Eny Miranda)

Por sua vez, Antônio Fagundes também comentou o momento de dificuldades no Brasil. O ator, que também é produtor de teatro há 40 anos, reforçou que o cenário não é favorável. No entanto, Fagundes reconheceu a importância da homenagem e do evento para a classe artística neste momento. “Um prêmio para ser importante ele precisa ter constância e visibilidade. Nós já estamos aqui pelo quinto ano e isso é muito bom e temos uma linda festa com muitas pessoas importantes. Então, é uma honra receber esse prêmio de uma instituição tão forte e que é super respeitada pela classe”, disse o ator.

Antônio Fagundes foi o Ator Homenageado no 5º Prêmio Cesgranrio de Teatro (Foto: Eny Miranda)

Em relação a escolha de Antônio Fagundes para ser a personalidade homenageada este ano, Carlos Alberto Serpa, presidente da Fundação Cesgranrio, não poupou elogios ao ator. Para o professor da instituição, Fagundes é um “ícone do teatro com qualidades fantásticas”. “Além de competência e talento, ele tem uma coragem muito grande. Parece que o Fagundes tem uma sinergia com o público que faz com que ele consiga colocar os espetáculos de pé com ou sem patrocínio. Essa coragem também é ancorada na simplicidade dele. É um homem incrível”, pontuou.

O ator recebeu das mãos do presidente da Fundação Cesgranrio, Carlos Alberto Serpa, a medalha da instituição (Foto: Eny Miranda)

Além das doze categorias, o 5º Prêmio Cesgranrio de Teatro ainda anunciou novidades da Fundação em relação à cultura carioca. Ontem, Carlos Alberto Serpa contou que a instituição irá lançar o curso de Bacharelado e Licenciatura em Artes Cênicas e em breve irá inaugurar mais dois teatros no Rio Comprido. Outra novidade que contagiou a plateia de artistas na noite passada foi o anúncio do Prêmio Cesgranrio de Dança. Com Ana Botafogo como madrinha, o evento irá destacar os profissionais e espetáculos da arte anualmente. “É um prêmio que vem como resposta de uma carência enorme e também dá visibilidade a uma arte que nem sempre tem o reconhecimento que merece”, disse a primeira-bailarina do Theatro Municipal.

Ana Botafogo será a madrinha do Prêmio Cesgranrio de Dança, anunciado ontem à noite (Foto: Eny Miranda)

* Confira os vencedores das 12 categoria do 5º Prêmio Cesgranrio de Teatro

Melhor Figurino: Kika Lopes e Heloisa Stockler por “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”

Melhor Cenografia: Aurora dos Campos por “Tom na Fazenda”

Melhor Iluminação: Maneco Quinderé por “Hamlet – Som e Fúria”

Melhor Ator: Armando Babaioff e Gustavo Vaz por “Tom na Fazenda”

Melhor Ator em Teatro Musical: Adrén Alves por “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”

Categoria Especial: Roberto Guimarães pela sua atuação como programador do Teatro Oi Futuro

Melhor Atriz: Guida Vianna por “Agosto”

Melhor Atriz em Musical: Carol Fazu por “Janis”

Melhor Direção: Rodrigo Portella por “Tom na Fazenda”

Melhor Direção Musical: Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho por “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”

Melhor Texto Nacional Inédito: Grace Passô por “Mata Teu Pai”

Melhor Espetáculo: “Suassuna – O Auto do Reino do Sol”

Pesquisas relacionadas