Quotes

Comemorando 35 anos de história, Turma do Balão Mágico planeja reencontro nos palcos e Simony adianta: “Tem que ser uma coisa linda”

O grupo, que foi sucesso nos anos 1980 e vendeu cerca de 12 milhões de discos, estuda projeto para rodar as principais capitais levando nostalgia para o público - que atravessa gerações. Para isso, Simony contou que ela e seus amigos de Balão estão procurando profissionais que traduzam este espírito e garantam qualidade ao reencontro. "Nós queremos muito e estamos procurando um grande produtor e um diretor musical para fazer tudo isso acontecer"

Publicado em 13 de março de 2018 | Por Julia Pimentel

Eles são amigos do peito, foram sucesso nos anos 1980 e agora estão completando 35 anos de carreira. Claro que estamos falando da Turma do Balão Mágico, que sobrevive há gerações com seus clássicos “Superfantástico” e “Lindo Balão Azul”. Em 2018, o grupo de Simony, Mike e Tob completa 35 anos do programa que marcou uma época e planeja comemorar a data com música e nostalgia. De acordo com o Jornal Extra, a volta aos palcos da Turma do Balão Mágico deve rodar as principais capitais e ter um misto de passado com toques de modernidade.

E esse não é uma vontade recente entre os amigos do peito. De acordo com Simony, que ainda frequenta programas de televisão com seu repertório de criança, a retomada já vinha sendo pensada há cinco anos. “Este ano a vontade ficou maior. Então, estamos amadurecendo essa ideia para fazer algo bem bacana. Temos muita vontade de fazer as grandes capitais com esse show”, contou Simony que hoje tem 41 anos.

Mike, Simony e Tob estudam como vão fazer esse reencontro do Balão nos palcos (Foto: Reprodução)

Neste projeto, que ainda está no papel, a Turma do Balão Mágico também quer homenagear grandes nomes que fizeram parte do programa da Globo nos anos 1980.  Mike, que hoje se divide entre Belém e Londres e é empresário do ramo de exportação de madeira exótica de reflorestamento, lembrou que não foi um time pequeno que passou pelas crianças do passado. “Vendemos 12 milhões de discos na época, tivemos participações de artistas que são a história da MPB, como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Fábio Jr., Djavan, Pepeu Gomes, Moraes Moreira… Seria uma forma de homenageá-los também, cantando músicas deles e nossos grandes clássicos”, comentou o integrante que mantém uma relação bem próxima com Tob, seu companheiro de Balão.

“Falamos até de como seria três quarentões no palco cantando músicas infantis sem cair no ridículo. Óbvio, que não dá para mexer em músicas que se tornaram uma referência para nossos fãs, mas dá para fazer releituras”, avalia ele: “Nunca quisemos fazer um projeto caça-níquel. Temos profundo respeito pela nossa história. E o bacana é que agora não estamos correndo atrás, mas as coisas estão acontecendo”, explicou.

A Turma do Balão Mágico fez sucesso nos anos 1980 e vendeu cerca de 12 milhões de discos (Foto: Reprodução)

Porém, além desta animação dos integrantes em retomar o projeto, Simony contou que tudo começou por um pedido dos fãs, que cresceram mas seguem tendo a trilha do Balão Mágico em suas vidas. No entanto, para isso, ela destacou a importância de um bom time garantindo a qualidade do reencontro musical. “Nós queremos muito e estamos procurando um grande produtor e um diretor musical para fazer tudo isso acontecer. Não vamos fazer de qualquer jeito. Tem que ser uma coisa linda, que remeta àquela época, que seja algo grandioso. Não é só fazer um encontro”, destacou.

Prova disso são as ideias que Simony, Tob e Mike têm tido para este retorno. De acordo com eles, além de procurar nomes para pôr em prática o projeto, eles ainda buscam uma forma de trazer Jairzinho para dividir este momento – mesmo que através da tecnologia. “Ele hoje mora em Nova York, mas deve vir para algumas apresentações. Ainda não sabemos se vamos fazer algo através de um telão ou de um holograma. São coisas que serão estudadas”, pontuou. Estão prontos para essa viagem no tempo?

Pesquisas relacionadas