Música & Badalo

Depois do sucesso de “Trem Bala”, Ana Vilela lança clipe da música e se prepara para o primeiro disco da carreira: “Meus planos ainda nem começaram”

Nos últimos sete meses, desde quando conversamos com a cantora pela primeira vez, ela nos contou que tudo mudou, menos sua própria essência. Assim, e com diversos projetos, Ana revelou aonde quer chegar. "Eu não tenho o objetivo de um lugar a alcançar. Quero continuar seguindo minha carreira, lançando CD e fazendo turnê", disse

Publicado em 13 de julho de 2017 | Por Julia Pimentel

Em dezembro de 2016 ela gravou ao lado de Luan Santana no Caldeirão do Huck. Em janeiro, teve sua música multi viralizada na voz de Gisele Bündchen e, depois de sete meses de shows, programas de televisão, rádios e muito trabalho, Ana Vilela lança o clipe oficial de “Trem Bala”. Em uma semana, a cantora acumula mais de um milhão e meio de visualizações no vídeo oficial, publicado em seu canal no Youtube, e comemora a consolidação de sua música.

Neste intervalo de sete meses, desde a nossa primeira entrevista com Ana Vilela, ela superou todos os números e sonhos, como nos contou. De 100 mil visualizações que tinha no Youtube, antes do lançamento do clipe ela já ultrapassava a marca de 11 milhões. Além do fato de ter seu sucesso interpretado por diversos nomes da música brasileira e ter estado em 42º lugar entre as canções mais pedidas nas rádios brasileiras, de acordo com a ConnectMix. “É muito legal ver a minha música sendo gravada por outros artistas. Muitos deles eu admiro e acompanho desde criança. O Padre Fábio de Melo, por exemplo, é uma pessoa que eu assisto desde novinha por causa da minha avó. Mas é muito louco ver todos eles gravando a música e perceber que ‘Trem Bala’ tocou, literalmente, todo mundo. Já teve versão de pagode com o Thiaguinho, sertanejo com o Luan Santana, eletrônico etc. Então, eu fico muito feliz de estar levando a música na voz de outras pessoas e, assim, atingindo outros públicos”, disse.

Por todo este panorama, “Trem Bala” merecia um clipe que traduzisse em imagens a doçura cantada por Ana Vilela. E foi isso o que ela fez. Com a mesma sensibilidade dos versos da música, o clipe é uma celebração do amor, como nos contou a cantora. “A minha preocupação era que ele imprimisse a identidade da música de alguma forma. E eu acho que deu certo. O vídeo mostra de maneira sutil diversas pessoas se amando e vivendo muito o que a música fala. Então, ele saiu do jeitinho que eu queria”, comemorou Ana que, antes deste clipe com produção, havia gravado um caseira apenas para registrar que a música que estava sendo viralizada era de sua autoria.

Desde quando lançou, há uma semana, “Trem Bala” já tem mais de 1,5 milhão de visualizações no Youtube (Foto: Reprodução)

A mudança no objetivo do clipe, de sete meses atrás para agora, é reflexo também da vida de Ana Vilela. Neste tempo, a cantora contou que muita coisa mudou. Na verdade, apenas um ponto continua igual. “Tudo mudou na minha vida, menos eu. Eu acho que essa é a maneira mais fácil de falar sobre meu presente. Quando tudo se transforma e nós somos pegos de surpresa, como foi no meu caso, eu acho que essa é a forma mais direta de mostrar a minha realidade. O que importa é que eu estou extremamente feliz com tudo o que está acontecendo”, disse Ana que falou aonde quer chegar. “Não dá para dizer que o céu é o limite porque também existem pegadas na lua. Essa é uma frase do Paul Brandt, que tem até na parede do meu quarto, e eu acredito muito. Eu não tenho o objetivo de um lugar a alcançar. Quero continuar seguindo minha carreira, lançando CD e fazendo turnê. Esta está sendo uma fase muito gostosa da minha vida e eu quero poder viver isso para o resto dela”, idealizou.

E ela está correndo atrás disso. “Meus planos ainda nem começaram. Neste momento, continuamos super focados em ‘Trem Bala’. Porém, ainda tem muito, muito mesmo, para vir. Tenho CD, livro e mais um monte de surpresas boas que estamos preparando. Eu acho que este é só o começo de uma carreira muito bonita”, afirmou Ana Vilela que já está terminando a produção de seu primeiro disco. Sobre este trabalho, a cantor adiantou que quer imprimir a sua essência nas faixas. “Este será o meu primeiro trabalho e eu acredito que esteja ficando muito parecido com o que eu sou e o que eu componho. Eu não queria que as músicas perdessem a essência simples. A minha identidade é muito simples de letra, melodia e harmonia. E é isso o que eu estou querendo manter”, explicou.

Em fase final da produção do primeiro disco, Ana Vilela adiantou que irá manter a mesma essência que apresentou em “Trem Bala” (Foto: Reprodução)

No entanto, após o sucesso de “Trem Bala”, Ana Vilela não escondeu que as expectativas ficaram muito maior sob o seu trabalho. No entanto, ela contou que busca transformar a preocupação em combustível para novas músicas. “Lançar um trabalho depois de ‘Trem Bala’, que teve todo esse impacto nas pessoas, é muito bom, mas também dá medo. O público acaba esperando muito de mim e cobrando bem mais também. Mas isso não chega a incomodar. Se eu fiz um trabalho bem-feito uma vez, que bom que as pessoas têm reconhecido e estão esperando mais. Por isso, nós estamos trabalhando bastante para atender às expectativas e produzindo um CD que está ficando mais do que lindo”, disse Ana que quer mostrar que o sucesso de “Trem Bala” não será um caso isolado em sua trajetória. “As minhas músicas trazem, sim, uma preocupação com o sentimento, emoções, carinho e afeto”, acrescentou.

Por isso, o primeiro disco virá embalado pelo mesmo trem que levou Ana Vilela ao sucesso. Ao todo, serão dez composições assinadas pela cantora que irão seguir a proposta sensível, doce e apaixonada de “Trem Bala”. Por falar no trabalho de composição de Ana, ela nos revelou que esta é a sua grande paixão. Porém, com a nova vida que tem levado, escrever tem adquirido novos desafios. Mas nada que atrapalhe, como destacou. “Ao mesmo tempo que eu componho muito, a inspiração também fica um pouco embaçada porque é muito sentimento e novidade que estou experimentando ao mesmo tempo. Mas aí, eu acabo transformando em música também. Esses dias, por exemplo, eu fiz uma letra sobre não estar tanto em casa e viver em um avião. Então, eu acabo tentando aproveitar um pouco de cada emoção. Compor é uma das minhas maiores paixões que não tem como eu deixar de fazer”, disse.

Mesmo com a nova vida, Ana garantiu que não deixa de compor (Foto: Reprodução)

Então, para o primeiro disco, podemos esperar mais um turbilhão guiado por Ana Vilela. Com o cuidado e o talento à frente da carreira, e a preocupação e um pouco de medo a mantendo firme em sua caminhada, a cantora contou que ainda não escolheu sua próxima música de trabalho. Entre tantas – e certamente belíssimas – opções, Ana destacou a dificuldade de eleger qual será a sucessora de “Trem Bala”. “A gente quer que as pessoas identifiquem que é um trabalho meu, que é diferente de ‘Trem Bala’, mas que tem a mesma sensibilidade e doçura do meu primeiro sucesso”, explicou.

E, sim, o medo é um dos fatores que guiam a carreira de Ana Vilela. Jovem e surpreendida com a nova vida, ela contou que, para manter a sua essência e não se transformar com a nova realidade, como destacou dentre o cenário de mudanças, ela precisou e apoio interno e externo. “Medo a gente sempre tem e eu acho que isso é algo natural. Eu tenho apenas 19 anos e estou vivendo um furacão. É claro que esse sentimento também aparece e eu preciso aprender a lidar com ele. Depois que tudo isso aconteceu, desde o lançamento, eu acabei precisando fazer terapia para conseguir levar esse susto com apoio psicológico e de amigos. Porém, eu acredito estar lidando bem com esse medo da minha carreira passar e as pessoas esquecerem de mim. Eu acho que supero isso com mais trabalho e fica tudo bem”, concluiu a cantora Ana Vilela.

Pesquisas relacionadas