Música & Badalo

De férias, Preta Gil recupera energias após “o maior Carnaval de sua vida” e adianta projetos para 2018: show novo, turnê pelo Brasil e clipe com Marília Mendonça

Este ano, Preta Gil foi responsável por 11 eventos entre o Rio e Salvador durante a folia. Além de seu tradicional bloco, a cantora ainda assumiu o Expresso 2222, camarote da Família Gil administrado até então por Flora. "Eu consegui fazer tudo aquilo que eu propus com muita dignidade, profissionalismo e disciplina"

Publicado em 8 de março de 2018 | Por Julia Pimentel

Depois de uns dias em Fernando de Noronha, Preta Gil agora está de malas prontas para o Inverno. A cantora, que acabou de chegar de uma temporada no Nordeste – onde fez sucesso nas redes sociais com seus cliques empoderados de biquíni –, postou em seu Instagram nesta segunda-feira que já está com o próximo destino escolhido. Afinal, o ritmo de férias não para depois de meses dedicados ao Carnaval. Este ano, ela teve sua folia mais intensa como cantora, empresária e promotora de entretenimento. “Foi o maior Carnaval que já fiz na minha vida até hoje. Ao todo foram 11 eventos entre Rio e Salvador e agora a ideia é me divertir”, contou Preta depois da maratona.

Preta Gil de férias em Fernando de Noronha (Foto: Reprodução/Instagram)

Aliás, este foi um ano especial para ela. Na verdade, Preta Gil definiu 2018 como um marco em sua carreira. Além do tradicional bloco que arrasta multidões pelo Rio de Janeiro, ela ainda assumiu o Expresso 2222, badalado camarote da Família Gil em Salvador. Até então, o espaço era comandado por Flora Gil, que criou e consolidou o Expresso nos últimos anos. Sob a tutela de Preta, a proposta foi manter a essência e trazer um novo frescor para o camarote. E, para a cantora e empresária, o balanço foi positivo. “Eu consegui fazer tudo aquilo que eu propus com muita dignidade, profissionalismo e disciplina. Então, realmente, este foi o meu maior Carnaval e desafio na carreira. Mas, graças a Deus, passei no teste”, analisou.

Leia também: Preta Gil recebe o comando do camarote Expresso 2222 das mãos de Flora Gil no primeiro dia do Carnaval e se emociona: “Essa é a nossa casa”

A seu favor, Preta Gil tinha uma longa experiência no Carnaval. Inclusive, este é um período importante e tradicional na carreira dela. Durante todo o ano, Preta contou que trabalha pensando nos dias de folia em fevereiro. Com essa bagagem, ela é também um nome importante para comentar os pontos positivos e negativos da festa em 2018. E, enquanto em Salvador Preta Gil rasgou elogios à festa, no Rio, a cantora elencou alguns problemas que se repetem ano após ano na cidade. “No Rio a gente tem um problema de gestão por causa do crescimento abrupto do Carnaval na cidade. Eu, particularmente, me organizei muito para conseguir pôr meu bloco na rua. Sou muito caxias e, por isso, fui eu quem pedi para sair de Ipanema e ir para o Centro da cidade, por exemplo”, disse Preta que acredita que esta deveria ser uma postura dos órgãos públicos. “Eu acho que a prefeitura tinha que tirar blocos grandes de áreas residenciais. Me dava muita agonia estar em cima do trio com a praia lotada e ver uma senhorinha em uma das janelas. E se ela passasse mal?”, comentou.

A cantora assumiu o comando do Expresso 2222 este ano em Salvador (Foto: Felipe Panfili)

Mas nem todos os blocos e organizadores da festa são assim. “A gente precisa se juntar, se unir e conversar mais. Os blocos são desunidos no Rio e isso é fato. Eu tento dialogar mais com blocos de amigos que desfilam na cidade para ter um discurso em prol do folião e do Rio, mas nem sempre dá”, lamentou Preta que foi categórica quando perguntamos se seu engajamento poderia se transformar em algo mais sólido, como uma participação pública na festa. “De jeito nenhum. Deus me livre guarde”, disse a cantora que se explicou. “Eu não preciso de uma secretaria para tentar ajudar os outros blocos a se organizarem. O que falta é união e diálogo com a prefeitura. Apenas isso”, apontou.

Ao contrário desta situação no Rio de Janeiro, Preta Gil foi só elogios à festa em Salvador. De acordo com ela, o Carnaval na capital baiana é “uma luz, algo inexplicável”. “É um Carnaval de pluralidade e muita organização. Eu fiquei muito impressionada em ver tudo isso. Está no caminho certo e não tem o que mudar”, comentou a cantora que destacou a parceria entre os governos nos bastidores da festa. “A prefeitura e o governo estadual pensam o Carnaval como um negócio e de forma unida. Eles não dão um pouco de estrutura para a festa, eles planejam tudo como vai ser. Esse ano, por exemplo, Salvador faturou R$ 2 bilhões com isso”, disse ela que ainda acrescentou: “O Carnaval de lá é um evento que deveria ser exportado para todas as cidades do Brasil. Tudo funciona muito bem”.

Preta Gil destacou a qualidade e a organização da festa em Salvador (Foto: Reprodução/Instagram)

Comparações à parte, o fato é que, mesmo o ano de Preta Gil começando animado, com muito trabalho e boas conquistas, os meses que se sucedem vão além da programação para o Carnaval de 2019. Depois das férias, que seguem tão animadas quanto a carreira da cantora e empresária, ela já possui uma agenda definida e com boas novidades. “Agora eu vou preparar o show novo do meu último álbum para viajar pelo Brasil. Fora isso, já estou pensando no meu próximo clipe que devo rodar em maio da música com a Marília Mendonça”, adiantou sobre a parceria na música “Não Me Testa” de seu último disco, “Todas as Cores Preta”.

Pesquisas relacionadas