Música & Badalo

Considerada uma das revelações do samba, a cantora Thais Macedo defende o gênero centenário e questiona ideia de machismo: “A mulher sempre esteve presente”

Em seu EP de estreia, batizado de "Borogodó", a cantora apresenta uma mistura de passado, com o ritmo centenário, e modernidade, com o pop. "Eu tento juntar os dois lados: o amor por toda essa tradição que eu trago comigo e a busca por novas sonoridades e outras linguagens"

Publicado em 17 de fevereiro de 2017 | Por Julia Pimentel

Thais Macedo é uma cantora nascida em Macaé e que mora no Rio há seis anos. Em 2015, ela lançou o EP ‘Borogodó’, que foi um divisor de águas na carreira. Ficou bom assim?”. É desta maneira que a cantora Thais Macedo, considerada um das revelações da nova geração da música brasileira, se apresenta. Dona da força que o samba possui, com a energia da juventude e a garra da mulher brasileira, ela foi uma das estrelas da programação da Arena Banco Original, no Rio de Janeiro. E, como nós do HT adoramos conhecer novos artistas e nomes promissores da cultura tupiniquim, não poderíamos deixar de bater um papo especial com a jovem Thais.

Como a própria Thais já adiantou, ela é autora e interprete do EP “Borogodó”. Lançado em 2015, o trabalho é um mix de sons que traz a tradição do samba embalada pelo swing pop da vitalidade da cantora. Neste EP, Thais Macedo reuniu composições de artistas que ela admira, como Pretinho da Serrinha e Gabriel Moura. “Eu fui atrás dos compositores e artistas que eu já era fã e de sons que eu gostava de ouvir. O que me agradava era o que norteava a minha busca, não tinha muito critério”, contou Thais que se disse ser uma pessoa eclética e plural. “Eu gosto de ouvir de tudo e pesquisar sobre diferentes sons e assuntos. E eu acredito que consigo transparecer e resumir bem isso no meu trabalho. Então, tudo o que eu gosto e pelo que eu me espelho compõem o meu estilo e marcam a minha carreira”, completou.

Thais Macedo é autora do EP “Borogodó” (Foto: Felpe Panfili)

Prova desta mistura é a sonoridade resultante no EP de Thais Macedo. Segundo ela, essa combinação particular entre tradição e modernidade foi fruto da pluralidade musical da cantora. Apesar de ainda não considerar esta como sua identidade musical, Thais explicou como chegou ao resultado de seu samba-pop. “Eu estou só no comecinho da minha carreira e, tudo o que eu já ouvi e aprendi até aqui, se tornou uma bagagem para a minha música. Mas eu ainda continuo na procura por uma sonoridade pela qual eu me identifique. Eu sou apaixonada pelo samba e por todo esse gênero mais tradicional. No entanto, eu tento trazer a minha música para o lado de eu ser uma cantora jovem. Eu tento juntar os dois lados: o amor por toda essa tradição que eu trago comigo e a busca por novas sonoridades e outras linguagens”, explicou.

Para isso, Thais segue sua carreira pautada por grandes nomes como influências e referências musicais. Na longa lista citada pela jovem cantora, aparecem artistas como Dona Ivone Lara, Arlindo Cruz, Diogo Nogueira, Paulinho da Viola, Cartola, Nelson Cavaquinho, Clara Nunes, Elza Soares, Elizeth Cardoso, Elis Regina e Maria Rita. Agora, com sua carreira em ascensão mundo afora, Thais Macedo entra para o time de revelações do samba e da música brasileira. Sobre a responsabilidade de ser mais uma aliada a não deixar o samba morrer e nem acabar, a cantora não minimizou o grandiosidade da missão. “É uma responsabilidade e tanto. Mas, ao mesmo tempo, eu fico lisonjeada em saber que as pessoas esperam isso de mim e me esforço ao máximo para conseguir responder às expectativas”, disse.

A cantora disse que possui uma longa lista de influências e referências dentro do cenário musical (Foto: Felpe Panfili)

E por falar em samba, ano passado o gênero completou 100 anos de história. Com vários sucessos e histórias que compõem a trajetória do ritmo, um ponto sempre é lembrado quando o assunto é a origem. Para muitos, desde o começo, as músicas que fizeram a história do gênero sempre trataram a mulher de forma inferior. Apesar de ser considerado por cantores e amantes do ritmo uma arte machista, Thais Macedo questiona essa fama. Para ela, as mulheres sempre foram as estrelas do gênero. “Desde que o samba é samba, são as mulheres que comandam as rodas. Se a gente analisar a história, vemos que desde o começo, as primeiras reuniões sempre foram na casa da Tia Ciata. Então, a mulher sempre esteve presente. Por isso que eu digo que essa história de o samba ter um caráter machista não é bem verdade”, analisou.

O fato é que, hoje, Thais Macedo faz parte da nova geração e garante que nenhum tipo de preconceito ou desrespeito fará parte de sua arte. No entanto, para chegar ao sucesso conquistado e continuar crescendo na carreira, Thais precisou deixar sua casa e família em Macaé. Nascida e criada no interior do estado do Rio de Janeiro, a cantora não escondeu a dificuldade para se construir uma carreira longe das cidades grandes. “Eu estudei música, me preparei e fiz minhas primeiras apresentações lá. Mas eu senti a necessidade de vir para o Rio para conseguir me expandir. Eu considero a cidade e a cultura do carioca como um pólo difusor para qualquer artista. No final das contas, acaba que todo mundo vem para o Rio de Janeiro para, depois daqui, partir para novas e outras cidades”, contou.

Thais precisou se mudar para o Rio de Janeiro para conseguir dar continuidade a sua carreira como cantora (Foto: Felpe Panfili)

Além de estar na cidade grande, no Rio de Janeiro, Thais também teve outra aliada para a divulgação do seu trabalho. A internet mais uma vez é a grande estrela motivadora e impulsionadora da carreira de um jovem artista. Afinal, foi graças à plataforma virtual que Thais Macedo conseguiu lançar seu primeiro EP, apresentar sua arte e torná-la conhecida. “Hoje em dia, a internet é a peça fundamental para qualquer trabalho. Apesar de ainda estarmos em um período de transição e termos um apego ao físico, como livros e discos, o mundo virtual se tornou a principal plataforma para a gente ganhar visibilidade. Bem ou mal, hoje, nós estamos o dia inteiro conectados. Então, esta é uma ferramenta que não podemos desprezar. Nós precisamos nos reerguer, reciclar, renovar e aprender a usar a internet”, analisou Thais que considera a rede uma facilitadora.

Sucesso na música brasileira, Thais Macedo também já ganhou o mundo. E não é exagero. Em menos de dois anos após lançar seu primeiro trabalho, o EP “Borogodó”, a cantora de Macaé já saiu do país três vezes para apresentar sua música pelo mundo. Segundo ela, a experiência de atravessar as fronteiras com a nossa cultura é única. “Das três experiências que eu já tive no exterior cantando samba foram maravilhosas. Eu sempre fico muito emocionada quando vejo as pessoas recebendo de braços abertos a nossa música. É enlouquecedor pensar que a nossa cultura atravessou o oceano e conquistou novas plateias”, contou Thais Macedo.

A artista contou que segue em turnê com o EP “Borogodó” e que ainda não tem novos planos para a carreira (Foto: Felpe Panfili)

Pesquisas relacionadas