Moda & Beleza

Vitória Moda Ano 10 #Day2: identidade capixaba, estilo western e elegância ‘al mare’ definem s coleções do segundo dia da semana de moda do Espírito Santo

A segunda noite de desfiles da décima edição da semana de moda capixaba reuniu as apresentações das marcas Riviera Store, Dupla Meninna, Saia de Chita, PK Premium, Zinsk, Buphallos, Universo Colorido, Apressadinho e Closet Collection, e também de alunos das escolas de moda da Grande Vitória

Publicado em 13 de julho de 2017 | Por Heloisa Tolipan

* com Dudu Altoé

O Vitória Moda alcança sua décima edição consagrando-se como o maior evento de moda do Espírito Santo. E neste segundo dia de programação, nove marcas locais apresentaram suas coleções de verão 2018, grande parte já em ritmo “see now, buy now”. Após os alunos da rede Senai Cetiqt, as faculdades UVV e Faesa e o Centro Técnico Vasco Coutinho abriram o line-up, trazendo para a passarela as criações de seus alunos. Seguido de mais três blocos de desfiles, a noite trouxe boas surpresas entre as grifes Riviera Store, Closet Collection, Zinsk, PK Premium, Buphallos, Universo Colorido, Saia de Chita, Dupla Meninna e Apressadinho. Com o jeanswear como tema principal, o Vitória Moda segue até esta quinta-feira com mais lançamentos e uma programação paralela, incluindo também um Espaço Business e um Salão de Ofícios da Moda.

UVV, VASCO COUTINHO E FAESA

Três das maiores escolas de moda do Espírito Santo trouxeram criações de alunos para a passarela do Vitória Moda nesta quarta-feira. Abrindo a agenda de desfiles, UVV, Faesa e CET Vasco Coutinho marcaram presença a partir das micro coleções desfiladas. Grande parte dos designers de moda em formação elegeram o tema central do evento, o jeans e sua história, como ponto de partida, em uma deliciosa sessão de experimentos, coisa que a academia provoca muito bem. A Faesa trouxe a coleção “Ouro Azul” como mote para as peças dos graduandos Grasiela Martins, Renan Dantas, Sávio Santana, Fernanda Dias, Matheus Yago, Elen Vieira, Marina Boate, Lorena Mantovanelli, e Ana Stela Rosa. Já os alunos da UVV seguiram uma linha de ar retrô e pegada contemporânea, como bem definiu a professora e coordenadora do curso, Petruska Toniato Valladares “Com ar retrô e pegada contemporânea, tendo como protagonista o jeans e o algodão cru, os alunos do curso Superior em Design de Moda da Universidade Vila Velha misturam modelagens e texturas diferenciadas que se destacam entre bordados, aplicações e estamparia artesanal. Sustentabilidade e artesania são a base das peças que, indo além das reproduções óbvias, criam um estilo livre refletindo uma estética eclética, autêntica e de atitude”. O CET Vasco Coutinho elegeu quatro alunos de seu curso técnico para formatarem uma coleção elogiada, pautada por cortes precisos em alfaiataria, e uma estamparia trompe l’oeil inspirada na obra do pintor Escher. Adoramos!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

CLOSET COLLECTION

A Closet Collection, marca capixaba fundada em 2009, faz sua estréia no Vitória Moda ao apresentar a coleção “Fluidez”. E o nome já diz muito. Peças construídas em alfaiataria, pautadas por shapes fluidos e amplos, com um leve toque de sensualidade garantido pelos recortes nas cinturas. Estampas de belas paisagens tropicais abriram espaço para listras coloridas e florais maximalistas. O clima relaxado, perfeito para tardes à beira do mar, se completou com alguns biquinis repletos de engenharia e modelagem. Saias em camadas vestidos com babados mostraram que a coleção também primou pelo suave movimento do caminhar feminino. Por fim, vale registrar que a marca causou, ainda, ao escalar Mirella Santos para abrir e fechar sua apresentação. O público adorou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

APRESSADINHO

Uma marca jovem, com DNA que flerta com a estética streetwear dos skates. Essa é a Apressadinho. O desfile apresentou um casting de meninos e meninas em idade adolescente, como o público característico da grife, e as peças conversaram com o tema maior do Vitória Moda, o jeanswear, em suas mais variadas formas, shapes, silhuetas e lavagens. Tudo obedecendo, é claro, à cartilha despretensiosamente “teen” defendida pela marca.

Este slideshow necessita de JavaScript.

UNIVERSO COLORIDO

Para criar sua nova coleção, a Universo Colorido, de Andresa Rios e Vivian Rios, buscou inspiração na Bossa Nova e na sua representatividade para a cena musical brasileira, a partir dos encontros da turma na casa da cantora Nara Leão. ”É nesse clima de encontros, amigos, música e cores que nós definimos o tema da coleção”, explica Vivian. A estamparia foi apoiada livremente nos elementos do movimento, e o que vimos foram prints que mesclavam o violão a florais, ou o usavam de forma repetitiva para criar um padrão geométrico. A cartela de cores trouxe os tons terrosos da Bossa Nova para dentro da cartilha colorida da grife. Os tecidos leves, como o linho, a malharia e os crepes, permitem movimento e provocam uma transparência bem vinda, ideal para o calor. Vale mencionar que a Universo Colorido aposta no formato see now, buy now, porém já se vê livre da sazonalidade. “Estamos buscando desenvolver as coleções por temas, e não por estações. É mais gostoso de trabalhar”, completa Andresa. Muito bem!

Este slideshow necessita de JavaScript.

ZINSK

Para a passarela da Zinsk no Vitória Moda Ano 10, as estilistas Arlinda Brezinsk e Caroline Lima optaram por um desfile mais conceitual, inspirado na coleção que estará disponível a partir do segundo semestre no mercado, em multimarcas que revendem a marca por todo o país. Apesar de ter 18 anos de existência, este é apenas o segundo ano em que a marca de São Gabriel da Palha, cidade do interior do Espírito Santo, desfila no Vitória Moda. Sob o nome de “O Fio Que Tece A Vida”, a marca capixaba voltou seus olhos para sua trajetória, inspirada na história da matriarca da família Brezinsk. “A nossa ideia é provocar uma reflexão do quão tênue e denso é o fio que tece a vida nos tempos de hoje, aliás, um tecido de muitos remendos”, explica Caroline Lima. O denim que faz parte do DNA da Zinsk, pois, carrega uma carga histórica forte, bem pertinente não só ao clima de protestos e instabilidade política dos dias atuais, como também à toda preocupação sustentável de reuso de materiais e consumo inteligente. A coleção apresenta, assim, peças confeccionadas em denim de fibra natural, com tramas de pesos diferentes, todas desenvolvidas a partir de tear artesanal. Um luxo em tempos de automação industrial e fast fashion. Destaque para o macramê, técnica artesanal de amarração, aplicada com criatividade em malhas índigo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

PK PREMIUM

Buscando extrapolar as fronteiras do denim, a PK Premium provocou um afiado exercício de modelagem em alfaiataria para provar a versatilidade do tecido mais democrático de todos os tempos. Com DNA sexy-sem-ser-vulgar, a marca capixaba viu no tema central do Vitória Moda (A História do Jeans) uma grande oportunidade para fazer o que mais sabe – um jeanswear de lavagens diversas, do cru ao estonado, repleto de recortes, amarrações, beneficiamentos e novas propostas. “Desenvolvemos peças bem diferentes do que fazíamos antes. O grande diferencial desta coleção é sem dúvida a modelagem que conseguimos a partir deste exercício”, afirma a estilista, Arinda Ribeiro. A tecnologia também se fez presente na coleção. A grife elegeu uma linha luminescente para aplicar em bordados localizados, recurso que trouxe luz própria para as peças.

Este slideshow necessita de JavaScript.

BUPHALLOS

A Buphallos retorna novamente à passarela do Vitória Moda com mais uma óde ao estilo country. Com uma coleção inspirada no universo emocionante dos rodeios, entre a vibração da platéia e os shows na arena, a marca se apoia no denim para vestir cowboys e cowgirls, a partir da mistura de texturas, materiais e acessórios. O mix de peças apresentadas obedeceu a três momentos, divididos pelas modalidades do evento – a montaria em touro, os três tambores, e o laço.  Bordados e aplicações de cristais, tachas e correntes imprimiram um ar sofisticado ao jeanswear. Além do índigo, a cartela de cores elegeu também tons terrosos, branco e vermelho. O estilo de vida “western” se faz presente, ainda, pelo uso pontual do suede e do xadrez, este visto com fartura como pano de fundo para uma camisaria bem trabalhada com bordados e apliques. A estamparia, por sua vez, celebra o amor pelo espetáculo por meio de prints vibrantes. Destaque para a “Rainha do Rodeio”, que fechou o desfile com uma produção imponente e rebuscada, para marcar ainda mais a apresentação. “É a maior personagem do evento. As candidatas se preparam para o desfile, bem ornamentadas. Elas representam a alma feminina do rodeio“, explica a diretora criativa Michele Correa. O desfilei, pois, se revelou em uma experiência completa, com direito a berrante e narrador de rodeio encantando uma plateia lotada e animada.

Este slideshow necessita de JavaScript.

DUPLA MENINNA

A marca capixaba Dupla Meninna ouviu atentamente aos desejos de suas clientes para, enfim, pensar em sua coleção de verão 2018. E deu certo. Pela segunda vez na passarela do Vitória Moda, a grife das irmãs gêmeas Elaine e Eliane Bragança de Oliveira não decepciona com um mix de produtos que segue a cartilha da alfaiataria “easy”, despretensiosa, sem limitar movimentos, deixando o corpo livre para deslizar entre os tecidos – este que, inclusive, preferiram as fibras leves e frescas do linho e da viscose. O carro-chefe da estamparia são as listras verticais, “para alongar a silhueta feminina”, segundo as estilistas, e fazem um contraponto ao floral aquarelado (alerta de tendência!). Destaque ainda para as saias de comprimento midi e para as calças pantacourt.

Este slideshow necessita de JavaScript.

SAIA DE CHITA

A Saia de Chita, de Marcielly Gusmão e Suely Gusmão, mãe e filha, viajou pelo Espírito Santo nesta temporada para buscar inspiração em quatro elementos que aquele mantêm em comum com a identidade da marca – mar, montanha, mente e fé. “Hoje atendemos essencialmente o mercado capixaba, e tentamos então buscar todos os elementos que enriquecem a nossa cultura para traduzí-los na coleção”, explica Marcielly. O Mosteiro Zen, assim, o primeiro da América Latina, inspirou com a meditação a estamparia e o shape das peças, a partir da leveza e da liberdade da mente. O mar pautou a estamparia de conchas dos biquinis, estes que são novidade na grife. Os colibris coloridos das montanhas capixabas também são motivos da estamparia, assim como o Convento da Penha, com sua vista e sua história imponente. A cartela de cores buscou harmonizar as três cores da bandeira do estado, azul, branco e rosa, com as da estamparia, esta que, segundo as proprietárias, é desenvolvida com exclusividade por uma artista plástica. Os babados, tendência máxima da temporada, imprimem movimento a grande parte da coleção.

Este slideshow necessita de JavaScript.

RIVIERA STORE

A Riviera Store de Thiciane Tibério não decepciona em mais uma apresentação no Vitória Moda. A marca, que veio fechar o segundo dia de desfiles desta edição, apresentou uma coleção bem amarrada, pautada em uma tradução adulta para um tema um tanto lúdico – o jardim e seus pequenos habitantes, os insetos. “Confesso que este é um tema que eu já gostaria de trabalhar há algum tempo, mas com a preocupação de não deixá-lo infantil”, comenta a estilista. A partir de uma assinatura cuidadosa, Thiciane imprime um clima fresco digno do verão europeu ao seu mix de peças construídas em cima do tule estampado, entregando uma silhueta ultra feminina, ora fluida e esvoaçante, ora ajustada por meio de drapeados. “Estou apostando muito nas saídas de praia longas e fluidas, de modelagem ampla, com uma pegada bem chic, gringa. Apesar de ser uma coleção de verão, estamos trabalhando bastante também com peças de manga comprida, para criar um efeito visual, sem, contudo, esquentar”, revela. A estamparia celebra os elementos do universo do tema, como as flores e os insetos, e foi desenvolvida manualmente em parceria com designer capixaba Raissa Sadler. Radicada em São Paulo, conta-se que Raissa acumulou toda sua expertise ao longo de uma temporada como braço direto do estilista Tufi Duek para a marca de sua filha, Carina Duek. E para esta temporada, o padrão da vez é o xadrez vichy. A Riviera, que costumeiramente trabalha um listrado característico, desta vez injetou novo fôlego à coleção com o xadrez queridinho de Brigitte Bardot. Nos acessórios, jóias desenvolvidas com exclusividade para o desfile pela designer Carla Buaiz em ouro amarelo e pérolas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,