Moda & Beleza

SENAI CETIQT produzindo sonhos: O ex-aluno da faculdade, Altair Santo, possui carreira de renome internacional

O estilista fez estágio na Guess, nos Estados Unidos, enquanto ainda estava no curso. Isto foi apenas o pontapé para uma carreira recheada de trabalhos estrelados como a participação na Semana de Moda em Paris e no Salão do Prêt-à-porter. Além disso, ele assinou diversos figurinos para as minisséries e filmes da Globo. Atualmente, ele possui uma marca própria e dedica ao magistrado

Publicado em 16 de Maio de 2018 | Por Ana Clara Xavier

Tem gente que passa a vida inteira sem saber exatamente o que nasceu para fazer e outros possuem este conhecimento desde que nasceram. Altair Santo foi um dos sortudos que descobriu a sua vocação ainda pequeno. Filho de costureira, ele costumava fazer as roupas das bonecas das suas irmãs que viram o talento daquele design logo de cara. A brincadeira virou, aos poucos, profissão e, hoje em dia, o estilista possui um currículo com projeção internacional, já tendo participado da Semana de Moda em Paris e do Salão do Prêt-à-Porter e trabalhado na Guess e em minisséries da Globo. Por trás de cada peça existem anos de dedicação e estudos iniciados em sua formação na faculdade do SENAI CETIQT. “Acredito que algumas pessoas já vêm predestinadas, porém eu era uma pedra bruta que precisava ser lapidada. O SENAI CETIQT ajudou a ampliar a minha visão de mundo, adquirindo mais noções de mercado, de economia e formas de produção. Quando entramos na faculdade, costumamos possui um olhar muito sonhador da profissão. Continuo me emocionando, porque trabalhar neste universo é exercer este lado. Mas consegui, através do curso, entender mais coisas”, afirmou. Atualmente, o sergipano possui a sua própria marca e ainda é professor.

Leia também: Formada pelo SENAI CETIQT e à frente da grife Wasabi, Daniela Sabbag lembra das experiências da época de faculdade e dá dica para a próxima geração de fashionistas: “O essencial é estudar e abrir os horizontes”

Altair Santo encontrou no SENAI CETIQT uma porta para os seus sonhos (Foto: Henrique Fonseca)

Apesar de ser filho de um militar que não concordava muito com sua trajetória, ele começou a sua carreira trabalhando intuitivamente no ramo. No entanto, Altair quis ir além. Natural do interior de Sergipe, saiu de casa cedo para procurar faculdades que oferecessem a base para as suas produções. Passou por Maceió, Aracajú e Salvador na busca de encontrar um bom curso na área, mas não obteve sucesso já que havia carência de boas universidades de moda no Nordeste. Foi no Rio de Janeiro que encontrou as portas que esperava para alcançar o seu sonho. “Por ser muito boa, tinha um processo seletivo muito difícil de passar. O SENAI CETIQT escolhia os melhores alunos para entrar no curso. Fui muito bem aceito por todos os professores que me respeitaram muito enquanto estive lá. O campus era maravilhoso e agora está melhor ainda”, relembrou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Altair foi se profissionalizando aos poucos e as portas foram, cada vez mais, se abrindo. Devido à faculdade, ele foi aceito para estagiar na Guess, nos Estados Unidos, dando o pontapé na sua carreira no exterior. Depois disso, o rapaz do interior foi aceito pela Câmara Sindical da Alta Costura de Paris para estar na Semana de Moda e ainda participou do Salão do Prêt-à-Porter, em 2008. “Receber a notícia de que iria para fora foi uma das melhores sensações da minha vida. Sempre tive a França como uma referência de moda, principalmente naquela época. Fui muito bem aceito e o meu trabalho foi reconhecido”, comemorou.

Por trás de cada sucesso que teve em sua vida, existe muita dedicação e esforço. Os professores do SENAI CETIQT deram as ferramentas e coube ao estudante querer absorver as informações. “Eu era uma pessoa muito curiosa. Lia muito, pesquisava e ia a museus. Enquanto os meus amigos estavam na praia de Ipanema e Leblon, eu estava na Biblioteca Nacional estudando. Percebo que esta galera nova não faz muito isso. Hoje em dia, temos muita informação à nossa disposição e, se não soubermos lidar com isto, o excesso acaba nos atrapalhando”, comentou. A curiosidade o ajudou a se manter sempre informado e a estar pronto para agarrar as oportunidades quando apareciam. “Fui muito longe e não esperava, mas me estudei muito para tudo isso. Infelizmente, o nosso país está passando por um momento um tanto delicado, por isso precisamos nos preparar”, afirmou.

Altair Santos esteve no DFB Festival 2018 para conferir o que tem de novo na moda autoral brasileira (Foto: Henrique Fonseca)

A vida é mesmo impossível de prever. Aos poucos, o seu caminho foi ganhando novos rumos e, atualmente, ele está trabalhando como coordenador técnico no SENAC/SE. O Altair sonhador está dando voz às novas gerações. “Senti a necessidade de voltar para as minhas origens e fazer a roda girar. Quis incentivar o estudo”, afirmou. O estilista está ajudando outras pessoas a terem oportunidades dentro do estado que ele nasceu, um local que possuía uma carência, antigamente, no ramo. “Moda, para mim, é tão importante quanto medicina e direito. Precisamos estudar e entender todos os processos”, considerou. Recentemente, os seus estudantes ganharam o primeiro lugar no Concurso dos Novos, uma competição que reuniu oito faculdades de sete estados diferentes para mostrar o seu trabalho na passarela do DFB Festival 2018, em Fortaleza. Ele foi o orientador de cinco alunas e juntos desenvolveram uma coleção-cápsula inspirada na história de Arthur Bispo do Rosário. Nas roupas, palavras escritas que pediam respeito e empoderamento feminino como forma de protesto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Entre as idas e voltas de sua trajetória, Altair é sinônimo de realização profissional. Com um currículo de dar inveja, ele se dedica a construção de novas histórias tendo sempre como referência a sua base. “O SENAI CETIQT foi realmente muito importante na minha vida. Sem ele, provavelmente não estaria dando uma entrevista, não teria ido à Paris e vivido a experiência de trabalhar na Guess”, comemorou.

Pesquisas relacionadas