Gente & Comportamento

#SaiaDaCaixa de Helen Pomposelli: a primeira coluna do ano é um grito de guerra para as mulheres que querem afastar suas inseguranças do corpo na praia

Debora Dyskant, de apenas 29 anos, carioca, formada em publicidade na PUC e pós- graduada em marketing em Berkeley, na Califórnia, juntou com sua marca Blih! tendência de moda praia com modelagem para todos os tipos de corpos. Vem conhecer sua história pelas mãos de Helen Pomposelli!

Publicado em 10 de Janeiro de 2018 | Por Junior de Paula

Por Helen Pomposelli

Debora Dyskant por Miguel Moraes

Moda democrática, quem não gosta? E moda praia super democrática adoramos mais! O primeiro “Saia da Caixa” de 2018 fala de verão, praia e, principalmente, de como escolher o biquíni certo que valoriza as suas curvas e que proporcione prazer, satisfação e bem estar. Conversei com Debora Dyskant de apenas 29 anos, a carioca formada em publicidade na PUC e pós- graduada em marketing em Berkeley, na Califórnia, interessada em juntar tendência de moda praia com modelagem para todos os tipos de corpos, que abriu, há dois anos e meio, a marca Blih!. O nome incomum é um grito de guerra da tribo Maori, que, quando quer afastar os inimigos, fazem uma careta e gritam! “A gente queria uma idéia de marca tribal, que fosse fora do padrão das marcas de moda praia atual. Queríamos um nome diferente para chamar atenção e bem colorida. A primeira campanha conceito da marca foi com mulheres de todos os tipos de corpos, quando fizemos um verdadeiro grito de guerra para afastar as inseguranças no corpo na praia”, explica Débora, cujo o objetivo é ressaltar o melhor das mulheres que tem curvas, por isso não trabalha com modelagens pequenas nas coleções.

“Queremos mostrar mulheres forte, alegres e felizes. A gente quer uma mulher linda que quer ir à praia sem inseguranças com seu corpo. Lançamos a cada 45 dias uma mini coleção diferente no site e na loja. Estamos cada vez mais entendendo o nosso público, com estampas mais tropicais, mais coloridas, metalizadas, douradas e modelos multiuso, como, por exemplo, um body que serve para ir da areia à balada”. Não é a toa que a empresária escolheu o ramo de moda praia. Recém-casada com Felipe Guendler, também do mercado, ela é viciada em esportes, apesar de não fazer nenhum específico, está sempre presente na natureza e procura viver uma vida bem saudável como correr e usar a “ginástica como terapia”. “Desde pequena o programa era ir à praia com meus pais, sou moradora do Leblon e o mar sempre foi e é o meu quintal. O oceano é especial, eu sinto que a gente se purifica e é onde eu busco revigorar as minhas energias” , diz a empresária.

Debora Dyskant por Miguel Moraes

Débora, que sempre trabalhou no mundo corporativo da empresa Globosat, dentro do departamento de comunicação do canal Playboy, com conteúdo adulto, um dia viu que não fazia mais parte desse universo e resolveu sair para fazer uma pós na Califórnia. “Não amava a rotina e queria mais desafios na minha vida, meus pais são empresários e têm negócio próprio então, sempre tive essa vontade. Quando voltei da Califórnia me juntei com o meu marido na sociedade, que ele tem há 20 anos e onde produz linha praia para terceiros, e abrimos uma marca própria. Hoje, eu não tenho uma chefe, mas apesar da autonomia, é sempre um dia desafiador, exaustivo. Abrir loja no Brasil não é fácil, são muitas burocracias. Quem é empresário no Brasil tem meus parabéns, mas no final é muito gratificante”, diz Debora, que, hoje, tem uma rotina diferente, pois cada dia tem uma novidade, uma coisa diferente pra criar e um evento diferente para participar.

Debora Dyskant por Miguel Moraes

“Eu gosto desse dinamismo”, diz a empreendedora, que acabou de fazer um curso de especialização de moda no IED, mas acha que o cotidiano é que a fez crescer mais no mercado, com suas pesquisas e escolhas de modelagens. Conselho de Débora “Saia da Caixa”:  “A pessoa tem que ter paciência, força de vontade, dedicação e entender que não é de um dia para o outro que seu negócio vai crescer. É como um filho, não deixe a peteca cair. O importante é gostar, investir em algo que ame, que tenha paixão e dedicação. Outra coisa importante é estar sempre procurando fugir do padrão, pesquisar, viajar, pois existe muita competição no mercado. Tente se sobressair, agregar valores e vantagens a sua marca”. Boa sorte, Débora!

Pesquisas relacionadas