Gente & Comportamento

O ator Rafael Cardoso parabeniza Walcyr Carrasco pela escolha de temas relevantes no enredo da novela das 9: “A trama é o reflexo do mundo onde vivemos”

O artista faz parte do elenco de O Outro Lado do Paraíso e é integrante do triângulo amoroso principal, com Bianca Bin e Sergio Guizé. O profissional falou sobre sua carreira, o personagem e mais!

Publicado em 4 de dezembro de 2017 | Por Ana Clara Xavier

Em O Outro Lado do Paraíso, existe um triangulo amoroso mal resolvido envolvendo os três protagonistas: Bianca Bin, Sergio Guizé e Rafael Cardoso. Apesar da personagem Clara ter deixado bem claro o seu amor por Gael, o médico Renato, vivido por Rafael, continua tentando provar a mocinha o seu valor. O rapaz se mudou do sul do Brasil para o Tocantins em busca de uma melhor qualidade de vida e acabou se apaixonando pela jovem neste momento. Quando a recíproca é negada, acaba se envolvendo com Lívia, interpretada por Grazi Massafera, uma figura de caráter dúbio. Esta relação poderia sugerir traços negativos da personalidade do médico. “O meu personagem tem um pouco de anti-herói e, na verdade, nós somos isso. Existem momentos onde fazemos a escolha errada ou pisamos na bola. Acho que ele é bem real. Não é o mocinho comum. Apesar disso, acho que a Clara deveria ficar com ele, já que o marido dela bate nela. O Walcyr Carrasco está preparando alguma coisa boa”, defendeu Rafael Cardoso. O ator garantiu que nunca amou platonicamente uma mulher como parece ser o caso do seu papel.

A violência doméstica contra a mulher é apenas um dos assuntos colocados em debates pela novela. Walcyr Carrasco trouxe nesta trama um enredo complexo que trata de diversos preconceitos como o racismo e a homofobia. “O enredo é o reflexo do mundo onde vivemos. Existe um cunho social importante nesta trama ao mostrar o que a violência e o preconceito geram. Não é história para boi dormir, por isso estamos trazendo estes fatos. Mesmo sendo coisas que, às vezes, não queremos ver ou enxergar”, explicou Rafael. A violência, de todos os tipos, é manchete de diversas capas de jornal. Pode parecer ruim para algumas pessoas continuar assistindo coisas negativas também em programas de entretenimento como as novelas. No entanto, o ator destacou o cunho social da trama. “É lógico que estamos passando por um momento que só tem desgraça. Quando ligamos a televisão, parece que está escorrendo sangue dela. Infelizmente isto é um reflexo do nosso país atual originário de movimentos políticos e sociais. Mas estas coisas precisam ser faladas, mesmo que não sejam tão bonitas. A novela tem como pano de fundo uma história linda para contar estas maldades”, lamentou.

Rafael Cardoso interpreta o mocinho Renato (foto; divulgação)

A partir do momento em que a novela mostra a violência e o preconceito, a trama traz também a ideia do karma, ou seja, tudo o que experimentamos nesta vida terá a sua consequência. Logo, todas as maldades que os vilões estão cometendo serão devolvidas de alguma forma. Esta filosofia também está presente na fé pessoal de Rafael Cardoso. “Acho que o plantio é uma escolha, mas a colheita é certa. Por isso é preciso plantar direitinho para recebermos coisas boas no final”, informou. O karma faz parte, principalmente, dos ensinamentos do Budismo. Apesar de acreditar nesta filosofia, o ator garantiu que pratica todas as religiões. “Acredito que existe muito mais coisas além do que podemos ver e acho que existem muitos caminhos para acessar isto. Não tenho nenhum preconceito com religião e acho que todas deveriam ser mais unidas, se pregam o amor e a compaixão”, completou.

Por falar em religião, o elenco definiu o Jalapão como um lugar sagrado devido as suas belezas e mistérios. “O Tocantins é um paraíso. É muito seco e parece um deserto, mas alguns locais que parecem um oásis. As cachoeiras não são frias como estamos acostumados, é bem quente, na verdade”, comentou o ator. O ator contou que pretende levar a mulher e atriz, Mariana Bridi, para passar as férias este mesmo lugar um dia.

 

Pesquisas relacionadas