Gente & Comportamento

Em seu primeiro trabalho na TV, Gabriela Medvedovski interpreta uma adolescente que sofre bullying, tem problemas com o peso e vive o drama da gravidez precoce

Antes de atuar na telinha, a artista já havia participado de um musical

Publicado em 13 de novembro de 2017 | Por Ana Clara Xavier

Gabriela vive uma adolescente depois de ter passado pela fase há oito anos (Foto: Faya)

A carinha de adolescente de Gabriela Medvedovski esconde os 25 anos da atriz. A confusão acaba sendo ainda maior por ela ser uma das cinco protagonistas de Malhação – Viva a Diferença, onde vive uma jovem de 16 ou 17 anos. A personagem Keyla é uma menina que precisa lidar com inúmeros dramas da idade, como o bullying. “Está sendo maravilhoso poder fazer a Keyla. Os roteiristas deram a oportunidade para o elenco de interpretar personagens bem construídos, com muitas camadas e cheios de questões particulares. A minha personagem, por exemplo, tem muitas versões dela mesma, nuances que existem no ser humano. Ninguém é igual em todos os momentos da vida, agimos de diferentes formas no trabalho, com o namorado ou com o grupo de amigos. Este papel me dá a possibilidade de brincar com estes diferentes momentos. É fantástico poder ter tantas camadas unidas a assuntos complexos”, comemorou a atriz. Existem vários assuntos abordados que afetam a personagem Keyla de diferentes formas, causando muitas reações a cada atitude específica.

A complexidade de assuntos que a atriz se refere são algumas dificuldades que uma adolescente pode enfrentar neste capítulo da juventude. A protagonista Keyla, por exemplo, lida com o preconceito por estar acima do peso, com o bullying e com a gravidez precoce. “Está sendo incrível a forma como a novela está falando da gravidez, da automedicação para emagrecer sem o acompanhamento médico e outros assuntos importantes. Vejo que é uma tentativa de desmistificar estas questões que são a realidade da sociedade. É uma responsabilidade muito grande falar destes temas que afetam tantas pessoas no nosso país”, lamentou a atriz. A novela está sendo escrita por Cao Hamburger e dirigida por Paulo Silvestrini.

A atriz tem 25 anos atualmente e já é formada em Publicidade (Foto: Faya)

Para fazer a jovem, Gabriela precisou fazer uma dieta especial para engordar alguns quilos. Já que a atriz não havia passado pelo o mesmo que sua personagem na vida real, ela procurou entender como era o sentimento de ser olhada de forma diferente por estar fora do padrão. “Busquei ler muito e dominar o universo que eu iria representar. Li muitos depoimentos na internet de meninas falando sobre a gordofobia, como veem o próprio corpo e a repercussão que os comentários causam nelas. Meu objetivo era entender qual a importância deste debate. Isto me ajudou muito a entender o meu papel e me deu muita força para fazer a Keyla. Parti deste princípio para a construção da personagem”, afirmou. A atriz nem cogita fazer planos para emagrecer antes de terminar a novela. Ela garante estar bem com o seu corpo e só irá pensar em dieta, para perder os quilos que ganhou, depois. “Precisamos abraçar a ideia de que não é preciso estar no padrão que alguém determinou para ser feliz. Temos que ser quem acreditamos e nos sentimos bem”, complementou.

Enquanto Gabriela leva uma vida normal de adulta, sua personagem lida com os problemas da adolescência, uma época que ela já passou há oito anos. Portanto, a atriz está tendo a oportunidade de revisitar a fase e conhecer as novas atitudes da galera atual. “Sou uma adolescente de novo. Está sendo incrível poder conhecer, também, os novos teens. Vivo muito esta fase juvenil com a Keyla, mas vejo isto substancialmente nos meus companheiros de elenco que são mais novos e ainda estão nesta fase, assim como os outros personagens. É legal poder ver questões às quais me identifico, tanto as que vivi quanto as que vi amigas vivendo”, concluiu.

A atriz já fez uma releitura da broadway (Foto: Faya)

Malhação é o primeiro trabalho que Gabriela realiza na telinha. Apesar de ser uma novata na televisão, a atriz já participou de várias peças no teatro. “A rotina da televisão é completamente diferente. Quando fiz teatro musical também era muito intensa, mas por causa de outras questões. Precisava ter uma saúde vocal e ensaiar muito o canto. A TV é uma produção enorme de conteúdo diário e estou gostando muito deste novo sistema de trabalho que conheci e experimentei agora”, informou. Mesmo tendo se encantado por ficar na frente das câmeras, a atriz contou que o início das gravações foi difícil e impactante. “Mas sempre estive muito disposta a aprender e acredito que continuo assim. É um processo de crescimento diário que passo lá dentro dos estúdios Globo. Ainda estou me adaptando, mas quando a gente ama o que faz nada importa. Não tem problema ficar um período sem comer ou estar sempre muito cansada. A resposta vem do tempo que estou investindo neste trabalho”, contou.

A partir de agora, Gabriela pretende continuar apostando na carreira da televisão e também quer se jogar no mundo cinematográfico. “Quero poder mexer com todas as linguagens cênicas que existem para trabalhar”, afirmou. Quanto aos palcos, ela garantiu já estar sentindo saudades e pretende manter sua carreira no teatro também, principalmente no ramo dos musicais. “Outro dia fui prestigiar um amigo meu nos palcos e senti muita saudade, por isso quero manter a minha carreira no teatro também”, lembrou. Apesar de planejar novos trabalhos, a atriz ainda não possui uma proposta fechada para trabalhar quando a novela terminar. “A vida de artista é ter uma constante incerteza do que vem pela frente. A única coisa que sei é que continuarei trabalhando no meio”, confirmou.

Ainda sem planos concretos para o futuro da carreira, a atriz pretende fazer trabalhos em todos os meios (Foto: Faya)

A atriz é formada em Publicidade e Propaganda pela PUC do Rio Grande do Sul. Mesmo tendo o diploma na mão, ela não pretende fazer algum trabalho na área. “Descobri na metade do curso que não queria seguir aquela profissão na minha vida, mas amava a vida acadêmica. Naquela época, era uma proposta muito fechada de marketing que percebi não ser o que eu gostava”, lamentou. Gabriela se formou em 2015 e garantiu que nem se ela quisesse conseguiria um emprego no ramo devido o tempo que está longe dos livros. “A publicidade já se reiventou tanto que não conseguiria entrar para a carreira agora. Talvez, eu tentaria outra oportunidade dentro do universo da comunicação que estivesse atrelado à arte. Tenho muitos amigos na área que estão trabalhando com materiais que gosto muito. Penso fazer uma pós-graduação também”, informou. No ano passado, ela chegou a fazer um curso de teatro musical, mas não conseguiu terminar devido o início das gravações da novela que a obrigou a se mudar para o Rio de Janeiro.

 

 

Pesquisas relacionadas