Gente & Comportamento

De jogador de futebol para sucesso nas passarelas, Pietro Baltazar conta da carreira como modelo e comenta apelido de “Justin Bieber do Vidigal” dado por Anitta: “Não quero ficar na sombra de ninguém”

Morador do Vidigal desde os 13 anos, Pietro Baltazar chamou a atenção da musa do funk carioca durante as gravações de seu próximo clipe, batizado de “Vai Malandra”. Sobre a experiência com Anitta para o próximo hit da morena, Pietro Baltazar comentou no melhor estilo sincero. “Foi bem aleatório ela ter postado do nada a minha cara"

Publicado em 12 de setembro de 2017 | Por Julia Pimentel

Carioca da Bahia que queria ser jogador de futebol e viajar o mundo pelo esporte. Esse era o sonho de Pietro Baltazar. E ele até conquistou em partes. Mas, em uma das guinadas da vida, o jovem morador de Vidigal substituiu o gramado dos campos pelas passarelas da moda. Sucesso na última edição da São Paulo Fashion Week, Pietro está descobrindo sua vida como modelo. Na carreira, que já tem quase um ano, o baiano, que veio para o Rio ainda criança, têm três desfiles – um em Paris e dois na maior semana de moda da América Latina –, alguns milhares de seguidores nas redes sociais e uma fama dada por ninguém menos do que Anitta.

Morador do Vidigal desde os 13 anos, Pietro Baltazar chamou a atenção da musa do funk carioca durante as gravações de seu próximo clipe, batizado de “Vai Malandra”. Nos bastidores da super produção na comunidade, Anitta apelidou o modelo de “Justin Bieber do Vidigal”. E a brincadeira pegou. Depois de alguns stories, Pietro despertou a atenção do influenciador Hugo Gloss que revelou sua identidade, e, com isso, disparou o sucesso do carioca platinado nas redes sociais. Sobre a experiência com Anitta para o próximo hit da morena, Pietro Baltazar comentou no melhor estilo sincero. “Foi bem aleatório ela ter postado do nada a minha cara e ter falado que eu era o Justin Bieber do Vidigal. Eu fiquei super sem graça na hora”, confessou.

Pietro Baltazar para a grife À La Garçonne no desfile da coleção Verão 2018 (Foto: Agência Fotosite)

Se naquele momento Pietro ficou encabulado, depois, o modelo precisou se acostumar. Os vizinhos, que acompanharam seu crescimento desde quando chegou à comunidade, passaram a ser fãs. “Lá no Vidigal todo mundo me conhece desde pequeno. Mas agora, as pessoas me param para tirar foto na fila do pão, pelas ruas etc”, contou o carioca aos risos. Aliás, esta foi uma mudança que o pessoal do Vidigal foi acompanhando na vida do modelo. “Eu comecei a morar na comunidade com 13 anos e sempre fui conhecido como o Pietro que jogava futebol. Quando eu viajei pelo esporte, também comentavam sobre isso. Depois, quando eu entrei no mundo da moda, o assunto mudou. Eu passei a ser o Pietro da moda”, disse o modelo que, por haver esse acompanhamento, acredita que não tenha havido surpresa quando ele despertou a atenção de Anitta nos bastidores.

Mas, como ele disse, viver da moda é uma novidade recente em sua caminhada. Até então, Pietro Baltazar era o menino da bola de futebol nos pés. Flamenguista, ele sonhava em se profissionalizar no esporte e até já havia viajado por seu talento entre as quatro linhas. No entanto, o futuro do carioca ganhou novo caminho depois que ele estreou nas passarelas. Seu primeiro desfile? Balmain, na Paris Fashion Week. “Eu não conhecia a Balmain. Quando me convidaram, eu fui ver o Instagram da grife e vi que eles tinham sete milhões de seguidores. Aí eu pensei: ‘pô, deve ser uma marca importante, né’”, confessou aos risos.

E ele foi. Em sua primeira experiência na França, Pietro Baltazar honrou o convite e teve o bom-humor e o gingado descontraído do carioca como aliados. Afinal, o francês não era um idioma muito familiar. “Lá em Paris, como eu não entendia muito da língua, eu só ria. As minhas conversas com os outros modelos e o pessoal do backstage era só em sorriso. E isso criou uma afinidade”, lembrou. Porém, na São Paulo Fashion Week foi diferente. Em seu país, o idioma lhe apresentou um outro sentimento: “Aqui eu entendia tudo. É o meu país, a minha língua. Só que isso me deixou em um panorama de muito mais pressão também”, disse.

Por falar na SPFWN44, por aqui, Pietro Baltazar teve mais duas experiências na passarela. Seu segundo desfile da carreira foi para a grife À La Garçonne, que ocorreu um dia antes do line-up oficial. Depois, de fato em uma apresentação na maior semana de moda da América Latina, o modelo desfilou para Amir Slama – de sunga! Para o modelo que queria ser jogador de futebol, a carreira fashion tem lhe mostrado novas sensações com a beleza e o corpo. E, por mais que alguns amigos não percam a piada quando o carioca aparece como galã, Pietro garantiu não se incomodar. “Meus amigos às vezes ficam me zoando, ainda mais quando eu tiro uma foto sensual. Meu trabalho na moda acaba sendo bastante sexy, até nas roupas. Mas eu tenho personalidade. Eu sei que essas brincadeiras e esse meu trabalho não vão mudar a minha orientação sexual. Por isso, eu levo sempre na esportiva”, confessou.

Pietro Baltazar para Amir Slama na SPFWN44 (Foto: Agência Fotosite)

O que também ganha tom de brincadeira na nova vida de Pietro Baltazar são as comparações com galãs famosos. Assim como Anitta apelidou o carioca de “Justin Bieber do Vidigal”, o modelo contou que outros codinomes já lhe foram dados. “Antes me chamavam de Caio Castro por causa da sobrancelha na época de Malhação. Depois, veio a comparação com o Gabriel Medina e, agora, o Justin Bieber. Eu levo na brincadeira porque eu sei que eu tenho a minha identidade. Não quero ficar na sombra de ninguém. Eu não sou o Justin, o Caio e nem o Medina. Meu nome é Pietro”, destacou

E essa personalidade bem definida tem mostrado resultados na carreira do jovem. Com o calor da Bahia e a descontração do Rio de Janeiro, Pietro Baltazar tem chamado atenção por seu carisma, bom-humor e, claro, pelo visual. Afinal, um cabelo platinado não consegue passar despercebido por uma passarela. “A primeira vez que eu platinei foi em uma brincadeira no Réveillon. Depois, eu fui fazer umas fotos para uma revista e dei ideia de platinar de novo. Eles gostaram, eu fiz e depois disso outras marcas passaram a me procurar por causa do cabelo”, contou o modelo que acredita que diferenciais como esse o ajudam a se destacar em um casting. “Na minha agência não tinha nenhum perfil com cabelo platinado. Então, eu acho que quando a gente tem algum diferencial acabamos nos destacando de alguma maneira”, completou o carioca que, apesar de gostar da brincadeira, garante que já quer voltar para os seus cabelos cacheados e castanhos.

Assim, nessa mistura de sensações e descobertas, Pietro Baltazar vai trilhando sua carreira no mundo da moda. Na bagagem, o modelo contou não ter conhecimento das grandes potências deste cenário. Mas, por outro lado, acredita que isso seja bom. Em um meio em que o ego e o glamour dominam tanto, a surpresa pode ser uma boa aliada para os próximos passos. “Meu sonho sempre foi jogar futebol, mas a vida me mostrou outros caminhos. Esse mundo da moda foi uma oportunidade que apareceu e eu decidi investir. E eu tenho gostado”, explicou o modelo que não tem um futuro definido. “Eu estou nesse meio há um ano. Ainda não conheço tudo e não sei da proporção de uma revista, um fotógrafo ou uma marca para a minha carreira. A minha ambição é trabalhar para as melhores, mas eu nem sei exatamente quais são elas”, contou Pietro Baltazar que, sem abandonar sua paixão pelo futebol, revelou que planeja voltar à Itália pela sua carreira, mas, desta vez, na moda. Buona fortuna, ragazzo!

Pesquisas relacionadas

  • Fernanda MP

    kkkkkkk!!!!! Coitado!