Arte & Literatura

The Wrong Bienal de Arte Digital chega ao Brasil trazendo artistas de peso de dez países para promover obras oriundas das tecnologias

A exposição Digital Provocateurs conta com profissionais da Alemanha, Brasil, Canadá, Dinamarca, Itália, Polônia, Portugal e Rússia. Entre os artistas nacionais estão Oskar Metsavah, Marc Kraus e Luiz Zanotello. Além deles, mais catorze pessoas então envolvidas neste evento que pretende criar, promover e impulsionar a arte digital

Publicado em 3 de Janeiro de 2018 | Por Ana Clara Xavier

A Cidade Das Artes recebe em janeiro a exposição Digital Provocateurs em um evento que vai reunir vinte artistas nacionais e internacionais com o objetivo de trazer diversas expressões artísticas do mundo digital. A The Wrong Bienal de Arte Digital é totalmente descentralizada e acontece em espaços tanto físicos como virtuais ao redor do globo. O que vai impulsionar a visita é a quantidade de artistas de peso que farão parte da exposição como, por exemplo, os braileiros Oskar Metsavah, Marc Kraus e Luiz Zanotello; o português Paulo Arraiano; o dinamarquês Stine Deja; o canadense Oliver Pauk; o russo Rebenok; o italiano Maurizio Vicerè; o alemão Arno Beck; o espanhol Julio Lucio; o uruguaiano Fernando Velazquez; os poloneses Ewa Doroszenko e Jacek Doroszenko. Além disso, a celebração conta com a presença das obras do Projeto Cavalo que reúne alguns artistas brasileiros como Paulo Berliner e Paulo Vivacqua, Cadu e Adriano Motta.

O trabalho do brasileiro Oskar Metsavah foi inspirada em duas fotografias feitas pelo próprio no deserto de Vasquez Rocks (Foto: DIvulgação)

A ideia, portanto, é criar, promover e impulsionar este novo tipo de arte que vem sendo descoberta nos últimos anos. Sendo assim, partir do dia 6 de janeiro, a exposição Digital Provocateurs chega ao Rio com a proposta de levar a arte digital para um público mais amplo. No caso do famoso brasileiro Oskar Metsavaht, ele irá expor o novo trabalho que foi desenvolvido em vídeo. O Psychedelic Synthesis ocupará a sala de cinema da Cidade das Artes e será projetada em uma parede enorme de concreto de 18m x 10m. A obra foi inspirada em duas fotografias feitas pelo próprio no deserto de Vasquez Rocks, na Califórnia. “As fotografias são um exercício de introspecção e a videoinstalação, uma experiência psicodélica”, diz Oskar. Os quadros com os dois retratos também estarão expostos, em um espaço anexo. O resultado final usa e abusa de imagens analógicas e elementos virtuais. Quem for apreciar esta arte irá se jogar em uma experiência metafísica.

A exposição do brasileiro conta com elementos em vídeo (Foto: DIvulgação)

Além de trabalhos em vídeo, a explosição explora múltiplos suportes técnicos. Entre elas existem elementos holográficos, tipografia de paisagem, arte sonora ácido-mecânica, ativismo interativo, hiperlinks virtuais e outros. Entre os temas das obras existe a natureza  como reflexo da vida, objetos digitalizados no cotidiano e utopias futurísticas.

A The Wrong tem parceria com a OM.art, TAL Projects e o Jacaranda Art Clube. O evento internacional possui a curadoria de Gabriela Maciel com assistência de João Vergara.

 

The Wrong Bienal de Arte Digital 
Digital Provocateurs
Cidade das Artes – Avenida das Américas, 5300 – Barra da Tijuca
De 06 de janeiro a 02 de fevereiro
De quinta a domingo
Das 14h as 22h
Entrada franca
Classificação: Livre
Mais informações em: 

Pesquisas relacionadas