Arte & Literatura

Newton Lima fala sobre pequenos detalhes que fazem toda a diferença na sua casa: “Na contramão das teorias, as mudanças vêm de fora para dentro!”

O designer de interiores, realizador e cenógrafo e o nome por trás da Newton Lima Interiores já é uma referência nesse universo e assina toda segunda-feira uma coluna aqui no site HT. A desta semana, fala de como investir em decoração com critério e sem gastar muito.

Publicado em 24 de outubro de 2016 | Por Junior de Paula

newtonlima

(Ilustração: Claudia Liz)

* Por Newton Lima (@newtonlimaofficial)

A partir de hoje seguiremos juntos às segundas-feiras expondo temas voltados ao design, decoração e comportamento. Partindo da premissa na qual o desejo está diretamente ligado ao padrão cultural, estamos todos fragilizados às possibilidades do consumo! Um dos grandes desafios num projeto de interiores esbarra justamente nesse ponto, e isso independe da atual situação econômica do nosso país – normalmente as reservas se vão durante a execução da obra, e quando chega a hora de investir na decoração temos que rever prioridades! Então, o que seria caro ou barato? Como mensurar valores de peças e mobiliários de design?

Carga tributária:

Isso já explica muita coisa: impostos, taxas, emolumentos e custos com empregados, alugueis, estoque, encargos com importação, câmbio, uma infinidade de custos que fatalmente serão repassados ao consumidor final e que acabam por inflacionar alguns valores. Existe ainda o tempo de pesquisa despendido, investimentos, análises de mercado, custos com exposições e marketing e outros fatores, e ainda um fator importante a destacar: o nome e a marca.Quanto custa um olhar, uma atenção? Se existe alguma subjetividade, aí está. Numa prateleira ou loja com uma infinidade de possibilidades, pagamos literalmente o preço daquilo que prende a nossa atenção, que gostamos e que admiramos. E todos queremos ser reconhecidos por isso.

Esse pensamento nos leva a um consenso: o limite entre o caro ou barato está no conceito do “posso ou não pagar”. E esse “posso” ainda passa pelo aval do “quero ou não”, e para os mais precavidos, “devo ou não”. Aos que já tiveram a oportunidade de viajar para lugares como Miami ou Nova Iorque, onde a experiência de compra é bastante apelativa por ser muitas vezes economicamente viável (SOS alfandega), isso traduz o desejo de registrarmos um momento no qual fomos felizes – somente fotos resolveriam? Fica a pergunta. Se existe uma constante busca pelo prazer, encontramos nessas aquisições um ponto de equilíbrio, um conforto, uma possibilidade de realização.

Projeto Jardins I - Sala de TV

Projeto Jardins I – Sala de TV

Mas atenção: sem culpa, isso não está errado, desde que esteja dentro de um planejamento adequado – afinal trabalhamos para isso, não é verdade? Mudamos! Mas estamos tão habituados com as rotinas que não temos consciência imediata desse processo. Então cortamos o cabelo, compramos uma roupa e acabamos por olhar para dentro de nossas casas, nosso refúgio das questões externas. Esse espaço é sagrado, é para onde vamos depois de tudo. Mudar os móveis de lugar e repaginar um ambiente é sempre uma ação terapêutica. Mas não é fácil trocar o sofá de posição ou inverter a mesa de jantar que poderá atrapalhar na circulação das pessoas… Atenção!

Quadros e almofadas:

Que tal começar pensando nos quadros e almofadas? Por esse caminho tudo ficará mais fácil. Eleja uma parede do estar ou jantar para expor suas gravuras, fotos, pequenos quadros e garimpos de viagem. Monte várias composições no chão e fotografe – isso evitará danos na sua parede. A possibilidade mais clássica é aquela onde fechamos um retângulo imaginário externo e distribuímos os quadros nesse espaço. Outra possibilidade – como demonstro na foto abaixo – mantenha a mesma distância entre os quadros nos sentidos vertical e horizontal, sem se preocupar com a área externa. Definido o layout, comece a 1,50m do chão, na altura dos olhos.

foto-3-ilustra-dos-quadros

Dicas não são regras. Ações que funcionam para uns, podem não atender a outros. Esse registro (ilustração) mostra soluções práticas para os quadros que já foram testados e aprovados:

Pregos? Prefira os de aço e use um bom martelo. Na área demarcada para o furo, cole um pedaço de fita crepe – isso vai evitar trincas na pintura.

Furadeira? Além da fita crepe na parede, cole um saquinho plástico logo abaixo da região que será furada – isso vai poupar um tempo imenso com a limpeza! Para quadros pequenos (até 50×50) recomendo buchas de 6mm,e, para os maiores utilize buchas de 8mm a 10mm (1 ou 2 dependendo da tela).

Almofadas – Cuidado com a escolha das cores!
Não se preocupe com as estampas. Eleja uma paleta de cores, e, orientando-se a partir dessas nuances, a chance de harmonia na composição será maior. Veja um exemplo abaixo:

Projeto Jardins I - Sala de Estar

Projeto Jardins I – Sala de Estar

Após esses ajustes note que somos primordialmente inclinados a exercer um movimento externo, para que, a partir deles, possamos refletir sobre a nossa nova proposta de vida.
Até a próxima!

Leia Mais: O Site HT tem a honra de apresentar o designer de interiores e nosso novo colunista Newton Lim, que, toda segunda-feira, vai falar de arquitetura, design e decoração 

*Formado em administração de empresas e com MBA em gestão de Negócios, o designer de interiores, realizador e cenógrafo se reinventou recentemente, quando abriu a Newton Lima Interiores e viu seu nome crescer. Nas redes sociais ele já soma mais milhares de seguidores no Instagram (@newtonlimaofficial), por conta da sua curadoria de imagens e assuntos, fruto de seu olhar atento e muito criterioso. E é isso que podemos esperar em sua coluna semanal no site HT: o design brasileiro e do mundo, arquitetura, decoração e o que mais couber e vier do seu radar ligado 24 horas por dia

Pesquisas relacionadas

  • Doralici

    Amei o trabalho

  • Veruscka Rocha

    Lindo trabalho de uma linda pessoa. Excelente profissional.